Trump diz que abandonará seus negócios antes de assumir presidência

'Discutirei com meus filhos o fato de que deixarei minha empresa de forma total, e me concentrarei na administração do país', disse

Redação Internacional

30 de novembro de 2016 | 14h41

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, antecipou nesta quarta-feira a definição de sua equipe econômica e também anunciou que prepara seu afastamento dos negócios, para poder se dedicar à Casa Branca.

O banqueiro Steven Mnuchin e o magnata Wilbur Ross asseguraram nesta quarta-feira, em uma entrevista, que foram nomeados por Trump para dirigir o Tesouro americano e o Departamento do Comércio, respectivamente.

A notícia das nomeações coincidiu com o anúncio de Trump de que abandonará totalmente seu império, para evitar conflitos de interesse durante seu governo. Através do Twitter, Trump anunciou que em 15 de dezembro dará uma importante coletiva de imprensa sobre suas empresas antes de assumir a Casa Branca.

 

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, ignorou a maioria dos briefings com informações secretas (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, ignorou a maioria dos briefings com informações secretas (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

Em sua mensagem, Trump afirmou que não é obrigado por lei de se desfazer de suas empresas, mas que considera isso “visualmente importante”.

“Sinto que é visualmente importante, como presidente, não ter nenhum tipo de conflito de interesses com meus vários negócios”, assinalou.
Em declarações há uma semana ao jornal The New York Times, Trump assegurou que seu governo não será arruinado por conflitos de interesses com suas empresas.

De fato, a lei vigente determina que o presidente americano não pode receber presentes ou dinheiro de um governo estrangeiro, mas não veta que possa fazer negócios com associados estrangeiros. /AFP

Tudo o que sabemos sobre:

Donald Trump

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.