Trump escolhe Tom Price para secretário de Saúde e Serviços Humanos

Trump escolhe Tom Price para secretário de Saúde e Serviços Humanos

Escolhido é um crítico feroz do Obamacare e especialista em políticas públicas de Indiana

Redação Internacional

29 de novembro de 2016 | 11h52

NOVA YORK – O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, anunciará nesta terça-feira, 29, que escolheu um crítico feroz do Obamacare e uma especialista em políticas públicas de Indiana para ajudá-lo a reformular o sistema de saúde do país, disse um membro de sua equipe de transição.

Trump irá nomear o deputado republicano Tom Price, um cirurgião ortopedista da Geórgia, como seu secretário de Saúde e Serviços Humanos, e a consultora Seema Verma para comandar os Centros de Serviços Medicare e Medicaid, uma agência poderosa que supervisiona os programas de saúde do governo e os padrões dos seguros de saúde.

Tom Price assumirá a Secretaria de Saúde e Serviços Humanos (Foto: REUTERS/Joshua Roberts)

Tom Price assumirá a Secretaria de Saúde e Serviços Humanos (Foto: REUTERS/Joshua Roberts)

O novo presidente deve exibir Price e Seema como um “dream team” que irá ajudá-lo assim que assumir a Casa Branca, no dia 20 de janeiro, com sua promessa de campanha de descartar a Lei de Cuidado Acessível, legislação de saúde pública concebida pelo atual presidente dos EUA, Barack Obama, mais conhecida como Obamacare.

A lei de 2010 desencadeou uma batalha política longa e agressiva entre a Casa Branca de Obama e os republicanos do Congresso, que disseram que a medida provocou uma intervenção governamental indevida nos planos de saúde particulares e na indústria privada.

Trump vem dizendo que substituirá o Obamacare por um plano que dará aos Estados mais controle sobre o plano de saúde Medicaid, voltado aos mais pobres, e que permitirá que as seguradoras os vendam sem planos nacionalmente.

As duas posições exigem confirmação no Senado, e o governo Trump precisará do assentimento do Congresso para descartar e substituir a lei de saúde pública.

Price, apoiador de Trump na Câmara dos Deputados, é atualmente presidente do comitê de orçamento. Ele postula há tempos a expansão da poupança para despesas médicas e reformas nas ações judiciais para substituir o Obamacare.

O presidente eleito deve revelar mais um nome novo de seu gabinete nesta terça-feira, mas ainda não é esperado que ele anuncie seus escolhidos para três cargos de peso: os secretários de Estado, Defesa e Tesouro, já que ainda pondera suas opções.

Mitt Romney, candidato republicano à presidência em 2012, e Bob Corker, senador do Tennessee, estão sendo cotados para o Departamento de Estado, assim como o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani. / REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.