Trump reconsidera processar Hillary por não querer ‘prejudicá-la’

Trump reconsidera processar Hillary por não querer ‘prejudicá-la’

Magnata afirmou em sua primeira aparição na televisão após vencer as eleições que quer se concentrar no trabalho, no atendimento à saúde e na imigração

Redação Internacional

14 de novembro de 2016 | 07h44

WASHINGTON – O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, disse no domingo que está reconsiderando sua ideia de designar um promotor especial para processar sua ex-rival Hillary Clinton pelo escândalo dos e-mails, porque não quer “prejudicá-la” ou afetar o marido da democrata, Bill Clinton.

Trump deu a declaração ao jornalista Lesley Stahl no programa “60 minutes” do canal CBS, em sua primeira aparição na televisão após vencer as eleições presidenciais do dia 8 de novembro.

Presidente republicano eleito nos EUA, Donald Trump (Foto: Win McNamee/Getty Images/AFP)

Presidente republicano eleito nos EUA, Donald Trump (Foto: Win McNamee/Getty Images/AFP)

“Quero me concentrar no trabalho, quero me concentrar no atendimento à saúde, quero me concentrar na fronteira e na imigração, e fazer um projeto de lei de imigração realmente bom. Queremos conseguir uma boa lei de imigração”, afirmou o empresário, enumerando as prioridades de seu futuro governo.

No entanto, Trump considerou que Hillary “fez muitas coisas ruins” ao usar servidores particulares de e-mail para tratar assuntos oficiais quando ainda era secretária de Estado (2009-2013), o que fez com que sua rival democrata na disputa eleitoral fosse investigada pelo FBI, embora o órgão tenha concluído que não deviam ser apresentadas acusações contra ela. / EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.