Trump se submete a exame de saúde na TV

Trump se submete a exame de saúde na TV

Magnata escolheu programa de médico controvertido para mostrar histórico clínico

Redação Internacional

16 de setembro de 2016 | 05h00

Cláudia Trevisan
CORRESPONDENTE / WASHINGTON

Célebre por ter apresentado o reality show “O Aprendiz”, Donald Trump escolheu outra celebridade da TV para falar sobre sua saúde, no momento em que a questão ganhou destaque na campanha presidencial dos EUA. O republicano apareceu ontem no programa de Dr. Oz, um dos mais famosos e controvertidos médicos americanos, acusado por colegas e autoridades de realizar afirmações sem base científica.

O apresentador fez um “exame” de Trump no ar, com um questionário relâmpago sobre diferentes partes do corpo do candidato, a partir da cabeça. O único problema revelado foi elevado colesterol, que o bilionário disse controlar há anos com uso de medicamentos. Trump também reconheceu o evidente sobrepeso e disse que se cuida durante a campanha “fazendo campanha”.

Attendees listen as Donald Trump, the Republican presidential nominee, speaks about economic policy at a luncheon for the Economic Club of New York at the Waldorf Astoria Hotel in New York, Sept. 15, 2016. (Damon Winter/The New York Times)

Trump exibe exames médicos na TV . Foto: Damon Winter/The New York Times

“É muito trabalho. Estou falando diante de 15 mil a 20 mil pessoas e estou lá usando muito movimento”, disse a Mehmet Oz, que é cirurgião cardíaco e professor da Universidade Columbia. “Muitas vezes, esses lugares são como saunas. Eu penso que é uma forma de exercício”, declarou Trump.

Eleitor do Partido Republicano, Oz se envolveu em uma série de controvérsias por declarações feitas em seu programa. Em 2012, ele comandou um episódio sobre a “cura gay”. Dois anos mais tarde, foi convocado a depor no Senado por ter promovido o caráter “milagroso” de um suplemento para emagrecer. No ano passado, um grupo de dez médicos enviou carta à Universidade Columbia na qual diziam que a posição de Oz na instituição era inaceitável. Segundo eles, o médico promove tratamentos de “charlatanismo” com o objetivo de obter ganhos financeiros.

Enquanto a entrevista era transmitida, a campanha de Trump divulgou um relatório mais detalhado sobre seu estado de saúde, no qual seu médico afirmou que o candidato possui a “resistência para enfrentar – de maneira ininterrupta – o rigor de uma campanha presidencial” e para desempenhar as funções de presidente dos EUA.

Omissão. O candidato revelou dados sobre sua saúde, mas continua a se recusar a divulgar sua declaração de Imposto de Renda. As informações tributárias foram tornadas públicas por todos os candidatos republicanos à presidência desde Richard Nixon. Ontem, o filho mais velho do bilionário, Donald Trump Jr., disse que o pai não divulgará a declaração porque ela levantaria questões que seriam uma “distração” em relação a sua mensagem de campanha.

Na tarde de ontem, o republicano deu mais detalhes de seu programa econômico, que prevê um corte dramático de impostos e a promessa de crescimento de 3,5% ao ano. Trump defendeu a redução de regulações sobre a atividade econômica e a abertura de novas áreas para a exploração de petróleo e gás. Segundo o candidato, as mudanças poderiam gerar 25 milhões de empregos nos próximos 10 anos, número considerado irreal por muitos analistas por questões demográficas.

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpEleições nos EUA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.