Trump volta a atacar ex-miss Universo e tenta envolver Hillary em polêmica

Trump volta a atacar ex-miss Universo e tenta envolver Hillary em polêmica

O site Politico relatou que Alicia estrelou programas de TV picantes e posou nua para a Playboy mexicana, mas disse que veículos de mídia não encontraram indícios de que ela tenha feito filmes pornográficos

Redação Internacional

30 de setembro de 2016 | 15h48

WASHINGTON – O candidato presidencial republicano dos Estados Unidos, Donald Trump, intensificou os ataques à ex-miss Universo Alicia Machado nesta sexta-feira, 30, chamando-a de repugnante e alegando a existência de um vídeo sexual dela, e se recusou a voltar atrás em um tema que ameaça prejudicar sua imagem já frágil entre mulheres e hispânicos.

Sua rival democrata, Hillary Clinton, abordou o tratamento dado por Trump à ex-miss nascida na Venezuela como um exemplo de como ele vê as mulheres durante o primeiro debate entre os dois candidatos na noite de segunda-feira. Hillary disse que Trump, ex-dono dos concursos Miss Universo, chamou Alicia de “Miss Empregada”, por ela ser latina.

Miss Venezuela, Alicia Machado smiles after winning the 1996 ''Miss Universe'' crown in Las Vegas, Nevada, U.S. In a May 17, 1996 file photo. REUTERS/Steve Marcus/Files

Miss Venezuela Alicia Machado recebe a coroa de Miss Universo, em 1996. Foto: Steve Marcus/Reuters

Trump não se desculpou na ocasião, e em uma entrevista à televisão concedida no dia seguinte criticou Alicia duramente por ter engordado depois de conquistar o título de Miss Universo em 1996.

A menos de seis semanas da eleição de 8 de novembro, Trump vem se recusando a deixar o tema esfriar e se entregou a uma discussão pelo Twitter na madrugada desta sexta-feira.

“Será que a Hillary Trapaceira ajudou a repugnante (verifiquem o vídeo de sexo e o passado) Alicia M a se tornar uma cidadã dos Estados Unidos para poder usá-la no debate?”, indagou Trump.

Ele disse que a campanha de Hillary não está ciente do passado da ex-miss e foi “enganado” por ela, mas não ofereceu provas de sua alegação. Seu ataque ocorreu no momento em que ele luta para se recuperar do que foi visto por muitos como uma derrota para a ex-primeira-dama no debate de segunda-feira.

Nem a campanha de Hillary nem Alicia comentaram a polêmica de imediato. Alicia, hoje cidadã americana, apareceu em grandes redes de televisão dos EUA e concedeu várias entrevistas nesta semana, nas quais se disse humilhada pelo magnata.

O site Politico relatou que Alicia estrelou programas de TV picantes e posou nua para a Playboy mexicana, mas disse que veículos de mídia não encontraram indícios de que ela tenha feito filmes pornográficos.

Hillary, ex-senadora e ex-secretária de Estado, é a primeira mulher a conquistar a candidatura presidencial de um grande partido político dos EUA. / REUTERS

Tendências: