Vencedores e perdedores da primeira noite da convenção democrata

Vencedores e perdedores da primeira noite da convenção democrata

Veja quais foram os melhores oradores do primeiro dia do evento que deve oficializar Hillary Clinton como candidata à presidência

Redação Internacional

26 de julho de 2016 | 11h39

O primeiro dia da Convenção Nacional Democrata foi marcado pelo discurso muito elogiado da primeira-dama dos Estados Unidos e pelas vaias à provável candidata à Casa Branca Hillary Clinton.

Veja abaixo quem foram os vencedores e os perdedores da noite, segundo o jornal The Washington Post.

Primeira noite da convenção democrata foi marcada por vaias a Hillary Clinton e pelo discurso muito elogiado de Michelle Obama

Primeira noite da convenção democrata foi marcada por vaias a Hillary Clinton e pelo discurso muito elogiado de Michelle Obama (REUTERS/Mike Segar)

VENCEDORES

Michelle Obama

Será difícil alguém conseguir fazer um discurso melhor do que o da primeira-dama nos próximos três dias de convenção. Ela usou sua história pessoal de criar duas jovens afro-americanas na Casa Branca para mencionar a passagem de seu marido pela presidência e a carreira de Hillary Clinton. Michelle falou de forma equilibrada, calma e convincente. E vale lembrar: ela não é política e não concorreu a nenhum cargo – ainda.

Bernie Sanders

O senador socialista por Vermont foi muito aplaudido durante três minutos quando apareceu como o último a discursar na primeira noite do evento. Suas frases fizeram algumas pessoas na plateia chorarem. Seu discurso promovia mudanças revolucionárias, mencionava os milionários e bilionários, e destacava a importância da justiça econômica. Suas palavras foram essencialmente uma confirmação de que ele estava certo sobre quase tudo e que Hillary agora entende essa questão.

Stephanie Rawlings-Blake

A prefeita de Baltimore se beneficiou do fato de que ela não é Debbie Wasserman Schultz, presidente do Comitê Nacional Democrata, e recebeu uma grande saudação quando apareceu para iniciar a convenção. Mas ela foi feita para isso e reagiu de forma épica.

Sarah Silverman

As convenções tendem a ser assuntos programáticos. Mesmo quando há um drama nos bastidores, todo esforço é feito para deixar um sorriso no rosto das pessoas na plateia. Palmas para Sarah por reconhecer a luta entre as forças pró-Hillary e pró-Trump.

PERDEDORES

Debbie Wasserman Schultz

Um dia verdadeiramente desastroso para a presidente do Comitê Nacional Democrata. Primeiro, ela foi vaiada no café da manhã da delegação da Flórida. Depois, foi excluída de qualquer papel formal na convenção por medo de que ela recebesse vaias novamente, mas dessa vez em rede nacional. Rumores indicavam que ela poderia voltar para a Flórida. Ficando ou não, foi um dia ruim para ela.

Elizabeth Warren

A senadora por Massachusetts teve uma tarefa árdua: discursar depois de Michelle Obama. A fala de Elizabeth focou em recitar os princípios democráticos e atacar Donald Trump. Muitas pessoas pensaram que ela estava apenas “se aquecendo” para um momento final, mas se isso aconteceu, ninguém notou. Ela é uma figura admirada mais pelo seu currículo do que por seu carisma ou suas habilidades naturais como oradora. Elizabeth não foi terrível, mas ficou longe de ser o destaque da noite.

Cory Booker

Algumas vezes você quer tanto encantar as pessoas que acaba garantindo que isso não aconteça. Foi o que aconteceu com o senador por New Jersey na primeira noite de convenções democratas. Ele queria tornar o momento único e usar seu discurso como uma plataforma para suas ambições. Booker falou bem e de forma competente, mas muito ensaiado e por um longo tempo.

Al Franken

O senador por Minnesota trabalhou muito desde que foi eleito em 2008 para evitar ser o cara engraçado com o qual ficou conhecido durante seu tempo no programa “Saturday Night Live”. Na terça-feira, ele discursou fazendo piada do currículo de Trump. Fazer comédia fora do show não é exatamente uma receita para o sucesso.

Susan Sarandon

A atriz apoiou Sanders fervorosamente durante a fase das primárias. Mas se ela foi ao evento, poderia ter tentado se divertir.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.