Voto antecipado indica vantagem de Hillary

Voto antecipado indica vantagem de Hillary

Campanha democrata monta estratégia para conquistar eleitorado de Estados que permitem a escolha antes do dia 8

Redação Internacional

09 de outubro de 2016 | 05h00

Cláudia Trevisan
Correspondente / Washington

A eleição dos EUA está marcada para o dia 8 de novembro, mas milhões de americanos votarão antes desta data, o que reduz o prazo para os candidatos conquistarem seguidores. Nocauteado por um dos maiores escândalos de campanhas eleitorais do país, o republicano Donald Trump deve ser o mais prejudicado pelo período de votação antecipada, que já começou em alguns Estados.

O número de americanos que decidem seu voto antes do dia da eleição está em alta e deve chegar a 45 milhões de pessoas neste ano, o equivalente a 34% dos que devem ir às urnas. O porcentual era de 20% em 2004, subiu para 30% quatro anos mais tarde e atingiu 32% em 2012. Dos 50 Estados, 37 permitem que eleitores façam as escolhas antes de novembro e muitos deles são decisivos para o resultado da disputa. Os prazos do início de votação variam e vão da última semana de setembro a algum momento do mês de outubro.

A woman gets her photo take after voting at the Early Vote Center in northeast Minneapolis, Minnesota on October 5, 2016. Voters in Minnesota can submit their ballot for the General Election at locations across the state every day until Election Day on November 8, 2016. / AFP PHOTO / STEPHEN MATUREN

Eleitora posa para foto após antecipar seu voto Minneapolis, Minnesota. Foto: (Stephen Maturen/AFP)

A expansão do universo dos que decidem antes de 8 de novembro reduz o espaço dos candidatos para mudarem sua imagem perante os eleitores – quanto mais próximos estiverem da data da eleição, menor o número de pessoas que ainda podem conquistar.

A votação antecipada também dá indícios da preferência de eleitores nos chamados “Estados-pêndulo”, que oscilam entre democratas e republicanos e definem o resultado das eleições. “Nós teremos uma boa percepção da distância que cada partido terá de percorrer para prevalecer no dia da eleição”, disse Michael McDonald, professor de Ciência Política da Universidade da Flórida e criador do Elections Project, uma base de dados do sistema eleitoral americano que abrange estatísticas sobre votação antecipada.

Os eleitores americanos são registrados de acordo com sua orientação política e essa informação é revelada quando solicitam o envio de cédulas para votação por correio – uma das modalidades de voto antecipado. Com isso, é possível saber se há mais democratas ou republicanos votando de maneira antecipada em cada Estado.

Os dados indicam que a democrata Hillary Clinton lidera na Carolina do Norte, enquanto Trump saiu na frente em Iowa, dois dos “Estados-pêndulo”. Mas a vantagem do republicano em Iowa diminuiu após sua participação desastrosa no primeiro debate presidencial, no dia 26.

A campanha de Hillary montou uma máquina gigantesca de mobilização de eleitores e muitos de seus mais poderosos cabos eleitorais estão realizando comícios segundo o calendário de votação antecipada. O presidente Barack Obama estará na Carolina do Norte na terça-feira e três dias mais tarde fará campanha em Ohio. Nos dois lugares, ele pedirá aos eleitores que usem a oportunidade de votar antes do dia 8 de novembro.

“Tudo o que requer organização deverá beneficiar Hillary Clinton nessa eleição”, afirmou Richard Hasen, professor da Universidade da Califórnia em Irvine e especialista em legislação eleitoral. O voto nos EUA não é obrigatório e o grau de participação de diferentes segmentos do eleitorado é crucial na definição do resultado. Eleitores brancos tendem a votar em candidatos republicanos, enquanto negros e hispânicos preferem democratas.

“Nos Estados que são ganhos nas margens, é realmente um jogo de participação e nós acreditamos que temos uma operação de participação superior à de Donald Trump”, disse o coordenador da campanha de Hillary, Robby Mook, em conferência telefônica na quinta-feira. “Nós acreditamos que Estados como Nevada, Carolina do Norte e Flórida podem estar definidos antes do dia da eleição.”

Tendências: