Alemanha nas areias do Leblon e um pouquinho do Rio em Berlim

Fátima Lacerda

08 Agosto 2016 | 11h22

IMG-20160805-WA0006

São em épocas de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos em quando a distância geográfica se deixa relativizar.

Livremente adaptando a linda canção “Leo e Bia” de Oswaldo Montenegro, afirmo: “Como se não fosse tão longe, Berlim do Rio de Janeiro” é a impressão que se tem nesses dias quando se passa pela West-City, o centro na época em que Berlim era cercada pelo Muro.

Ao lado da Igreja da Memoria e do outro lado da calçada do Zoo Palast, cinema mais prestigioso de toda a Alemanha e que em 1927 foi o palco da estreia mundial de “Metrópolis”, a obra prima de Fritz Lang, foi colocado um mini-Biergarten, decorado com bandeiras do Brasil. Como a cidade maravilhosa é o foco do momento, tem uma imitação da estátua do Cristo Redentor num lugar o de passam milhares de pessoas todos os dias.

RioBerlinPro

Brasucas que passam por ali, ainda mais os cariocas, vão se sentir um pouco mais em casa, ainda mais se for uma carioca que tem fincada em seu coração em percentagens bem parecidas, das cidades em (mais ou menos) pacífica dicotomia. Não vale usar do olhar berlinense e botar defeito na imitação do Cristo Redentor! Para quem está longe da cidade que se ama, literalmente, bandeira pouca é bobagem.

IMG-20160805-WA0012

Do outro lado de lá

No posto 10 nas areias do Leblon, a Alemanha e parceiros como a Lufthansa se fazem presentes com o Pavilhão OliAle que oferece programas culturais, (claro) muita cerveja, comidas típicas e sobra até tempo para a conscientização sobre o meio ambiente.

O Highlight é um exemplar da coleção dos United Buddy Bears (Os Ursos camaradas) produto de um projeto iniciado pelo casal Eva e Klaus Herlitz e que instiga a tolerância e o entendimento mútuo entre as diversas nações, religiões e culturas. O Urso (Der Bär) que também é o símbolo da cidade de Berlim, não poderia faltar.

Vale lembrar que ali mesmo na Praia de Copacabana, em maio de 2014 foi inaugurada uma exposição ao ar livre dos Ursos que embelezaram. por meses, o calçadão da praia mais famosa do mundo.

IMG-20160805-WA0018

Guardando as devidas proporções entre Rio e Berlim, os alemães que estão na cidade olímpica não terão que abdicar do elixir da vida, da cerveja (a cerveja brasileira é taxada pelos alemães de “muito aguada”) e nem da famosa salsicha com molho curry. Os alemães também não esqueceram do quesito politicamente correto e apresentam um Stand sobre a sustentabilidade, um dos temas escolhidos.

A abertura dos Jogos durante a Cerimônia de Gala na noite de sexta-feira (05) também tematizou o meio ambiente: com as sementes plantadas pelos atletas e com as lindas bicicletas à frente das respectivas delegações. “Eu quero uma dessas bicicletas pra mim!”, escrevi para Josinha, minha amiga de Brasília (e não menos adepta incondicionál do transporte sobre duas rodas) .

IMG-20160805-WA0010

Decerto que as medidas sustentáveis da Alemanha estão anos luz na frente das do Brasil, mas também na Alemanha ainda há muito o que fazer no sentido de exigir do consumidor mais responsabilidade perante ao meio ambiente, mesmo quando isso significa o fim da confortabilidade e letargia consumistas.

Flávio Frajola, Conselheiro da torcida Young Flu, Vice-Presidente da ANATORG (Associação Nacional de Torcidas Organizadas) e integrante da turma do Pop Bola, programa esportivo e diário da Rádio Globo é autor das fotos veiculadas nesse artigo. Devido à um viagem a 7 cidades alemães, entre elas Berlim, para um curso sobre futebol e encontro com torcidas,  Frajola conhece bem o país da cerveja e sua mentalidade. Ele já foi conferir o Pavilhão OliAle da Alemanha e é só elogios para o Point que abriu dia 04 de agosto e ficará na Orla até o final dos Jogos Paralímpicos. 

IMG-20160805-WA0004

Também a “House of Switzeland”, localizada na Lagoa e com direito até a pista de patinação no gêlo e comidas típicas se tornou um Point cobiçado pela galera carioca e pelos turistas de todas as partes do mundo que se encontram na cidade. Ao todo somam-se 52 casas temáticas durante os Jogos sendo 25 delas abertas ao público.

Quem quiser um gostinho carioca, deve dar um rolé pela West-City em Berlim. Quem quiser um gostinho ainda mais aguçado e abrangente da cultura alemã, pode fazê-lo de forma gratuita, indo ao Posto 10 no Leblon, em frente ao número 12 da Av. Delfim Moreira, ao lado do Canal do Jardim de Alah.

Links relacionados:

 

http://www.swissando.com.br/