Berlim é Global, e é logo ali

Fátima Lacerda

29 de julho de 2015 | 17h24

Não faz muito tempo, Aguinaldo Silva, em “Império” sua obra-prima novelística, mencionou através de Marta, personagem vivida por Lilia Cabral a Bebelplatz, no coração de Berlim, a Praça onde os nazista cometeram o crime de queimar livros da literatura mundial. Na novela seguinte, a mais que confusa “Babilônia”, foi a vez de Murilo, personagem vivido por Bruno Gagliasso, que num de seus devaneios, sugeriu à Alice: “Vamos mudar para uma cidade que tenha a ver com a gente: Londres, Barcelona, Berlim”, disse ingenuamente, colocando cidades tão antagônicas no mesmo patamar. Uma afirmação dessas só acontece com quem não conhece pelo menos uma delas.

Com Rogéria, que vive a transexual Úrsula, já em sua primeira cena exibida em 09 de julho, sentada no sofá de sua sala contou orgulhosa sobre “o sucesso em sua turnê pela Europa” e sobre Hans, um alemão que teria ficado enlouquecido por ela, disse maravilhada e não contendo o orgulho, mesmo porque, é Berlim A cidade gay da Europa. Quem brilha por aqui, brilha em todo o lugar, mesmo que depois a próxima parada seja Braz de Pina, como Úrsula humildemente confessou.

No âmbito fora das novelas, Berlim vem ganhando frequentemente a visita de globais. Ano passado, a simpaticíssima Jornalista e apresentadora, Ana Paula Araújo, muito bem preparada com roteiro meticuloso, conferia o melhor da noite berlinense, incluindo o clube Berghain, um clube que para entrar é preciso ter muita paciência na fila.

Já Sophie Charlotte, filha de uma bióloga alemã e batizada com o nome da Rainha da Prússia, Sofia Carlota de Hanôver (Sophie Charlotte von Hannover), marcou presença na capital em fevereiro durante a Berlinale, onde o filme “Sangue Azul” com Daniel de Oliveira com protagonista, foi exibido na mostra paralela do festival. Super bem humorados, o casal apareceu no finalzinho da recepção na embaixada brasileira e era só simpatia.

Verão berlinense

Maria Júlia Coutinho, a Maju, do “Jornal Nacional”, que recentemente foi vítima de um racismo absurdo e ratificado pela anonimidade oferecida pelas redes sociais, está curtindo os museus da capital. Em sua conta no Instagram, ela mostrou uma foto em frente ao museu Bauhaus que fica em frente à sede do partido da União Democrática Crista, o partido de Merkel. Maju também mostra fotos de várias manifestações culturais da cidade.

Todos os caminhos levam a Berlim

A estatística da Visitberlin, agência oficial de turismo da capital, já divulgou que dos turistas que vem de além-mar, o Brasil fica em segundo lugar, depois dos EUA. Pelo eco global referente à cidade de Berlim e o número de turistas brasucas por aqui, ratifica o lema do Blog com o adicional que a capital alemã agora é global. Nao demora muito e o cenário de uma próxima novela das nove não serão rodadas nas ruas de Paris, nem Dubai, nem na Turquia, nem na longínqua Índia, mas nas ruas da capital cultural e política da Europa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.