David Luiz flertando com o FC Bayern

Fátima Lacerda

29 de novembro de 2015 | 08h01

DavidLuiz.jpg©PSG

Nesta semana, o jogador com a cabeleira mais famosa do futebol europeu, não poupou elogios a equipe do FC Bayern e ao seu técnico, o catalão Pep Guardiola: A equipe do Bayern é fenomenal e tem um treinador fantástico“, declarou o jogador nascido em Diadema (MG).

Recordar é viver

Antes de ser comprado pela equipe do PSG, onde que joga atualmente com a camisa 32 na equipe que, como se pode vislumbrar em massa nos trens do metrô de Paris, tem o cachecol mais feio do futebol europeu, David Luiz jogava no FC Chelsea, que provavelmente até hoje não entende a boa fé do PSG em pagar 50 milhões de euros pelo passe do jogador que é tido, não somente por torcedores nas redes sociais, como um dos principais protagonistas da tragédia futebolística do século. Vozes principalmente dos torcedores do FC Bayern não poupam zoeira, afirmando que o clube inglês dever estar “rindo até hoje pelo negócio da china” feito com o defensor, que na época teve o passe o mais caro da história do futebol do velho continente para um jogoador de defesa. Na época da iminente saída de Luiz do clube inglês, o FC Bayern já estava interessado no jogador nascido que iniciou sua carreira em solos portugueses, vestindo a camisa do FC Benfica. O usuário Gitarrenheld, alfineta: “Estamos falando do mesmo David Luiz que na época priorizou a grana do PSG e esnobou o FCB?”

O elogio escancarado de David Luiz para a equipe do FC Bayern vem no exato momento em que os ataques terroristas em Paris trazem dúvida para muitos jogares ali atuantes, se querem continuar a viver na cidade. Ainda na matéria divulgada pelo portal Sport1, David Luiz afirma estar em “contato estreito com o atacante Douglas Costa” e que dele teria ouvido que “graças a Pep ele agora percebe e entende o futebol de uma forma totalmente diferente”.

Sampics208097486-douglas-costa-1MgSXOr7U5a7.jpg©Sampics

Douglas Costa teve estreia fulminante na equipe de Munique no jogo contra o Hamburg HSV quando os bávaros venceram por 5 x 0. Não “somente” marcou um gol e deu assistência para outro, chegou cheio de moral defendendo a posição exibindo instigante e surpreendente interação com outros jogadores que ele acabara de conhecer. Douglas, “mostrando resultados” consideráveis logo nos primeiros jogos do início da atual temporada da Bundesliga, a diretoria era só sorrisos e elogios ao jogador e claro, só felicidade pela contratação que já se mostrava ser um golaço. Como se isso não bastasse, Douglas ainda foi condecorado com o selo de qualidade para o qual muitos jogadores precisam esperar anos: foi capa do portal Kicker, o mais importante do futebol alemão.

Caso David Luiz fosse, de fato, para o clube bávaro, chegaria com o saldo negativo e teria que mostrar serviço. De imediato. O que também torna infactível a ida de David Luiz para o Bayern, mesmo depois de ter preparado o terreno midiático com a entrevista ao portal Bild Sport, David ficaria “de molho”. Não é como as contratações do cruz-maltino de São Januário, que através de sua diretoria igualmente equivocada e enlouqucida divulga, de forma inflacionária, mais um e mais uma fechamento de contrato no intuito de mostrar serviço. Porém, os jogadores acabam amargando no ostracismo do banco de reserva.

Defesa de luxe

A defesa do FC Bayern, excelentemente formada, conta com talentos como Jerôme Boateng, que vem cada vez mais se tornando influente maestro no campo, com o espanhol Javier Martinez, o marrocano Medhi Amine Benatia e com Holger Bastuber. Prova mais recente da eficiência bávara é o jogo contra o Hertha BSC Berlin na tarde de sábado (28). Tentando puxar o freio de mão do ataque do bávaro, composto de verdadeiras máquinas de fazer gols e que atendem respectivamente pelos nomes de Thomas Mueller e Robert Lewandowski, este último, sem qualquer dúvida, na sua fase até mais produtiva, o técnico do Hertha formou sua defesa com 5 jogadores. Para “furar o Muro de Berlim”, como titula uma matéria publicada no jornal Süddeutsche Zeitung, Guardiola fez de um jogador de defesa, um meio-campista. Depois de 6 minutos do envio de Martinez pro campo, Müller enterrou a bola na rede. Minutos depois foi a vez de Kinsgley Cosman. Todos os 2 do resultado final de 2 X 0 foram preparados pelo meio-campista improvisado. É essa cartada estratégica e que de improvisada não tem absolutamente nada, é que faz o técnico bávaro-catalão o melhor da atualidade no futebol europeu.

É melhor não ter que jogar contra o Bayern“, declarou David Luiz. Sensata percepção e ueber de acordo com o Zeitgeist da contemporaneidade futebolística no olimpo do futebol europeu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.