Eleições na Alemanha: dia de decisão trará mudança do espectro partidário do país

Fátima Lacerda

24 Setembro 2017 | 07h47

©Wolfgang Rattay/Reuters

Tudo, todas as pesquisas mostram que Angela Merkel sairá vencedora das eleições que formam o novo parlamento.

O fato de ser bem factível que Merkel será a nova chanceler do país, não diminuem nem o suspense e muito menos a importância dessas eleições. Muita coisa está em jogo. Entre elas um verdadeiro deslocamento da constelação partidária do país. As eleições desse domingo (24) irão atualizar o perfil do leitor alemão, que é tudo, menos simples de ser analisado.

O que está em jogo ?

O partido que se autodenomina “Alternativa para a Alemanha” subiu ainda mais nas pesquisas dos ao todo 4 institutos de pesquisa de intenção de votos. Agora a estimativa está entre 11 e 13%.

Está provado estatisticamente que a “imigração” de eleitores de todos os partidos estabelecidos foi buscar “sua pátria partidária” no partido AfD. Em artigos anteriores o Blog já reportou sobre a retórica, o estilo e a estratégia do partido para criar polêmicas. Falsidade histórica, frases que vangloriam soldados do exército alemão Wehrmacht durante a II Guerra Mundial ou mesmo o classificar o Memorial do Holocausto, em homenagem aos judeus europeus exterminados durante a II Guerra Mundial e localizado no coração de Berlim como “Monumento da Vergonha”.

O AfD não “somente” irá dar uma nova cara ao parlamento, o Bundestag. O partido também está na corrida pela poderosa posição de ser a terceira bancada mais forte. Essa bancada disponibiliza, reparte e decide sobre montante de orçamento para, por exemplo, combate ao racismo, integração social, subsídio para refugiados, por exemplo, na forma de poderem frequentar cursos de língua alemã.

©DPA

Nessa disputa estavam, até poucas semanas os Verdes, o partido (neo)Liberal, o partido esquerdista Die Linke a o AfD. Desde a noite de sábado (23) os Verdes mostraram uma queda vertiginosa para 7%, ou seja, está fora da disputa. Aliás, toda a diretoria dos Verdes se encontra às 18 horas (horário local) para acompanhar ao vivo a contagem. É uma tragédia anunciada.

Agora a disputa está entre o FDP, dos (neo)liberais, do AfD e do partido Die Linke.

©DPA

A vertiginosa derrota dos social-democratas

Ao contrário de 2013, na noite desse domingo eu não estarei na sede do partido social-democrata, local que, aliás, fica a dois quarteiros da minha casa. Tragédia por tragédia, eu preciso ser solidaria com o Christian do que aguentar a arrogância desenfreadas das coordenadoras de imprensa na “Casa Willy Brandt”.

Em seu último discurso antes das eleições, na Praça Gendamenmarkt em Berlim, Schulz já tinha um discurso entre linhas sublinhado pela lamentação: “Eu às vezes não sou muito diplomático, mas sou uma pessoa autêntica”. Em vários discursos da ex-presidente Dilma Roussef eu questionava: “Quem é o consultor de mídia da presidente?” tal a falta de soberania em inúmeras declaracoes por ela feita, seja sobre o artigo no “The Economist” ou sobre como é difícil “estocar o vento”. Na Alemanha, geralmente, os políticos são excelentemente assessorados, mas parece que depois de bater na mesa afirmando ser “o chanceler ideal para a Alemanha” e “no dia 24 de setembro o chanceler da Alemanha se chamará Martin Schulz”, o gás parece ter acabado.

Decerto que eleitores querem ver em seus candidatos um equilibrado senso de realidade, mas dar murro em ponta de faca quando as pesquisas de intenção de votos falam uma outra língua é ou falta de um competente empresário de campanha ou desespero. Além disso, os alemães não gostam de arrogância nem de uma autoestima “colocada na vitrine” (como prescreve um ditado popular. Merkel, com seu understatement marca muitos gols com os alemães exatamente por ter essa postura autêntica, sem pueris vaidades mal resolvidas. Merkel sucumbe às vaidades. O que ela tem é sede de manter-se no poder além de estar convencida em querer e poder “servir” ao país.

No final da tarde, horário local, o Blog estará no Centro de Imprensa do governo alemão, que oferece um espaço especial para a imprensa estrangeira trazendo infos em tempo real no Live Blog. Acompanhem.