“Está tudo perfeito”: Douglas Costa assina com o Bayern de Munique

Fátima Lacerda

02 de julho de 2015 | 07h19

DiegoCosta2w985c0.bild_.jpg© DPA

Eufórica, a maioria da imprensa alemã divulgou na terça-feira (30): “Tudo certo com os testes no departamento médico” de Douglas Costa no Bayern de Munique.

Na quarta- feira (01), chegara o grande dia: o da assinatura do contrato por cinco anos com o time com sede na Rua Säbener Str. O Portal Sport 1, porém, zoou com a contratação do jogador brasileiro e citou como exemplo “seus nervos enfraquecidos” durante a cobrança de pênaltis na partida contra no Paraguai na Copa América, que aliás, quase exato um ano depois, relembra o drama do 7 x 1. Até mesmo o placar final de 6 x 1 do jogo entre a Argentina e o Paraguai, permite paralelos.

O presente custoso de Pep Guardiola

Para compensar a falta de Frank Ribery, recém operado no joelho e certamente faltante na partida de estreia do Bayern no campeonato dia 14 de agosto, Pep Guardiola ganhou o seu favorito na lista dos atacantes e foi protagonista da primeira sensação durante a janela de transferências que esse ano fica aberta até 30 de agosto na Alemanha.

35 milhões de euros é o valor do passe do atacante que, antes de ser vendido para a Ucrânia, jogava no Grêmio Porto Alegre. Douglas, que é um desconhecido da nata dos times europeus de grande porte foi objeto de desejo de clubes como FC Barcelona, Manchester United, Chelsea e o AS de Mônaco. Quem levou “o prêmio” foi o Bayern, como em tantos outros pokers de transferência de jogadores.

Segundo analistas esportivos, Douglas (24) pode ser escalado para a lateral direita ou esquerda. Entretanto ele ainda não seria “perigoso o suficiente na hora de fazer gols”.

A contratação do brasuca é provavelmente uma jogada estratégica de Pep Guardiola. A versão oficial é que o brasileiro irá “cobrir a falta” do francês invocado Frank Ribery no time, mas devido à sua ecleticidade no quesito posicionamento no campo, ele poderá vir a substituir também o brasileiro Rafinha na lateral direita, que não vem jogando nada bem. O ex-gremista e ex-Shaktar Donetsk (Ucrânia) também pode ser uma tacada a ser administrada na encolha. Pode ser um trunfo na manga, caso o meio-campo Sebastian Schweinsteiger venha a deixar o clube. Nas últimas semanas, a imprensa esportiva alemã não mede especulações sobre a possível saída de “Schweini” do clube.

Com a contratação sacramentada em 01 de julho, Douglas entra no quarto lugar do ranking das transferências mais caras da história do Campeonato Alemão de Futebol, a Bundesliga.

Depois de Roberto Firmino (Do FC Hoffenheim para o Liverpool/41 milhões de Euros), Javi Martinez (Do Bilbao para o Bayern/40 milhões), Mario Götze (em transferência Mais que turbulenta do Borussia para o Bayern/37 milhões ), Douglas divide o quarto lugar com o atacante Mario Gomez, por ocasião de sua transferência do VfB Stuttgart para o Bayern de Munique com o passe valendo 35 milhões. Hoje, o atacante amarga (bem mais frequentemente do que gostaria) o banco de reserva Florença (Itália).

O Outro Lado da Moeda

Jogar no Bayern é mais do que adentrar o olimpo do futebol da Europa Central. É mais do que pertencer a um clube que nunca atrasará o salário e que dará ao jogador as maiores regalias de todos os outros times da Bundesliga. Jogar no Bayern é ter a chance de fazer parte de uma elite. Os benefícios e as regalias oferecidas pelo clube tem um preço e um cunho didático. O Bayern é obcecado pela vitória e quem quiser fazer parte dessa “família” tem que comprar essa premissa.

Verdade seja dita que enquanto jogadores brasileiros tiveram problemas de adaptação com a cultura alemã e a da Baviera, que não poderia ser mais antagônica que a brasileira, sem falar no abismo intransponível que existe na percepção do futebol pelos dois países, mesmo porque a Baviera não é Alemanha, mas se comporta politicamente como Estado no Estado. A Baviera tem seu dialeto. É católica. Rica. Elitista e hermética, porém se empenha em receber de forma digna e solícita os jogadores que “vem de fora”. Já houveram várias histórias de sucesso em adaptação cultural. Uma delas é a do brasuca Giovane Elber, que até hoje é lembrado com carinho pelos fãs de toda a Alemanha e não somente do clube de Munique.

Dante, teve um início digno de rei no clube. Entretanto, seu desempenho tem sido frequente motivo de severas críticas dos torcedores nas redes sociais em forma de memes e também na imprensa esportiva. Para ter alguma chance em escapar de severas criticas, o jogador terá que mostrar serviço logo no início da temporada.

O caso de Breno Borges, hoje vestindo a camisa 33 no FC São Paulo, é o mais trágico da lista dos brasucas que passaram pela equipe mais poderosa da Alemanha.

Uma coisa é uma coisa…

Bem outra coisa, depois da assinatura do contrato, depois do foco midiático no recém-chegado tiver diminuído, iniciam as cobranças. Mathias Sammer, diretor esportivo é um cara que o cabelo que ele não tem na cabeça, ele tem no nariz. Um Task-Force personificado com foco na vitória é esse cara. A aproximação cultural e linguística  do brasuca  com o espanhol Pep será, decerto, uma vantagem para o recém-chegado. Porém, ao contrário do futebol brasileiro no qual “tudo é relativo”, Douglas terá que fazer una bella figura dentro e fora do campo em Munique. Aprender alemão o mais rápido possível ajudará bastante no “fator integração” e o trará percentuais de simpatia da torcida. Continua valendo o que diz o baiano Caetano: “Minha Pátria é minha língua”. 

Costa2_FCB_010715.variant524x295.jpg©FC Bayern

“Está tudo perfeito”

Foi essa a frase de Douglas em entrevista „climática“, disponível no portal do clube, alegou:

Perguntado sobre suas primeiras impressões do clube, ele respondeu:

Estou muito feliz de poder vestir a camisa desse clube. Estou ótimo e o tremendo calorão que encontrei aqui irá me ajudar na adaptação”.

Depois do drama na Copa América, Douglas estará de férias e inicia o treinamento com a equipe do no próximo dia 11.

Que a trajetória Do jogador no Bayern seja, literalmente, feliz Todos os instrumentos e fatores para que isso se concretize, já foram colocados à disposição pelo clube. Até a camisa número 11 que será usada pelo brasileiro, já está à venda no Fan-Shop no site pelo valor de 79,00 Euros. Além da tradicional mensagem de boas vindas para „Novas Ciontrataçoes“ que chegam na capital da Baviera: „Willkommen in München, Douglas!

http://shop.fcbayern.de/de/shop-by-player/costa/