Berlinale: “Sangue Azul” abre em grande estilo a mostra “Panorama”

Fátima Lacerda

05 de fevereiro de 2015 | 23h26

TimeSangeAzul050215_BD_0325_IMG_FIX_1200x800-300x200.jpg ©Berlinale

Na primeira noite da Berlinale (05/02), a equipe do filme vencedor do Festival do Rio, apresentou o filme, quase paralelamente, em 4 cinemas, todos localizados no Cinemax, o maior complexo de salas de cinema da capital.

O conteúdo do texto era quase o mesmo para todas as salas, facilitando o trabalho da intérprete, o que não teria sido necessário. Ela mandou o recado de forma igualmente exata e simpática.

Renato Ciasca, um dos produtores, se dirigiu à plateia falando inglês. Estive junto com a equipe em 3 dos 4 cinemas. Neles imperava um silêncio de caráter conspirativo. Era possível fisgar no ar a expectativa do público.

Até o já calejado Wieland Speck, há mais de 20 anos curador da segunda mostra mais importante da Berlinale, se mostrou radiante com tal respaldo do público, que, ao contrário do que se possa imaginar, não era em sua maioria composto por brasileiros.

Na sequência , o produtor Renato Ciasca falou com o Blog. Mais do que detalhes do filme propriamente dito, ele contou sobre o verdadeiro ato de amor que foi para realizar o projeto e também delineou as coincidências que levaram à realização desse filme.Daniel Oliveira também esteve em Berlim juntamente com a sua companheira, a atriz Sophie-Charlotte.