Tudo pronto para receber a Rainha Elizabeth

Fátima Lacerda

23 de junho de 2015 | 13h30

Berlim é o solo do Understatement, o menos que é mais. Da simplicidade como uma atitude anticonsumista e contra o deslumbre pueril. Talvez exatamente por isso, parte dos berlinenses tenha a ânsia, a necessidade de um pouco de glamour, ainda mais em tempos de suspense de dramaticidade sem fim concernente à Grécia e sua permanência ou não, na zona do Euro,

Quando se trata da eterna Rainha da Inglaterra, ainda muito mais. Os berlinenses sabem que o mundo estará olhando pra Berlim nos 4 dias em que a Elizabeth e o Príncipe Phillip estarão na capital.

O centro da cidade está todo interditado para a sétima visita da monarca a Berlim. A cidade, famosa por não terminar obras e por construções imobiliárias das quais os custos explodem, hoje tem seu dia de glória e, (quase) ninguém pensa nas mazelas que ainda estão para resolver. Berlim hoje é Royal!

Um pouquinho de Brasil

EMBRAERLegacy-650-Large-Executive-Aircraft.jpg©Embraer

Na noite de hoje (22) os Royals aterrissam na área militar do Aeroporto de Tegel, já que o BER, o Aeroporto Internacional, ainda não está pronto e não se sabe se um dia estará.

O avião, alugado pelos Royals é do tipo Legacy 650 produzido pela EMBRAER, tem 26,5 metros de cumprimento e capacidade para transportar 14 passageiros e dois pilotos “Com um interior muito elegante, dividido em 3 cabines. Enquanto uns passageiros fazem a refeição, outros podem estar dormindo”, garante o jornal Berliner Morgenpost. O efeito dominó para o produto da EMBRAER é certeiro.

Do Aeroporto de Tegel, os Royals seguem para a Suite Presidencial do Hotel Adlon, hotel de grande tradição histórica e que já abrigou inúmeras personalidades ao longo de muitas gerações de sua dinastia que tem seus pés arraigados no cinema. O diretor Percy Adlon, da obra-prima „Bagdad Café“ é filho ilegítimo de um dos patriarcas da família ADLON.

TeeTime5b410d12-b11b-42cd-9827-878446926990_1000.jpg©Hotel Adlon

Na Suíte Presidencial, mas que pelo número de monarcas que já recebeu ganhou esse apelido de Royal Adlon Suite e futuramente seja rebatizada de Suíte Imperial, serão alojados a Rainha e o Príncipe de Edimburgo. Um pernoite nessa suíte com vista de tirar o fôlego para o Portão de Brandenburgo, custa 15.000 Euros. Uma visita virtural você faz aqui:

Nela, já pernoitou um outro Rei, o do Pop, Michael Jackson. Sua presença em Berlim se tornou memorável, não pelo seu show no palco, mas pela cena duvidosa em que sacudia seu filho de fora da janela. A elegância do Chá das Cinco já está garantida.

O Hotel Adlon fica literalmente “colado” no prédio de arquitetura duvidosa que é a Embaixada do Reino Unido na capital. A parede torta pintada de lilás combina, na melhor das hipóteses, com o guarda roupa da monarca e com seus inúmeros chapéus.

Como Berlim se prepara

Não “somente” a mídia berlinense está em total expectativa, mas também a cidade de Berlim quer fazer bonito. 1450 policiais e “um abrangente plano de segurança” é o lema da polícia berlinense, como divulgou o Chefe Executivo Markus van Stegen. Em nota anterior à visita em Berlim, divulgada pelo Palácio de Buckingham, a Rainha expressou a vontade de “querer estar perto dos berlinenses”. Conseguir esse meio termo com êxito sem comprometer a segurança dos Royals, é o desafio do esquema policial.

Também o clima na capital, que era para ser de verão, não nega fogo na hora de receber a monarca. Desde as primeiras horas da manha desta terça-feira, chove Cats & Dogs e o clima cinzento não difere em nadinha do clima que é rotina em Londres. São Pedro caprichou na recepção da Rainha.

“Palestras da Rainha”

Em 1965, em sua primeira vista à Alemanha, nasceu a ideia da “Queens Lectures” como presente dos britânicos para Berlim. Anualmente se realizaria uma palestra de um cientista britânico sobre seu trabalho de pesquisa ou personalidades das áreas de economia e da cultura . Nesse ano, completando 50 anos, a palestra na Universidade Técnica de Berlim terá a presença física da Rainha, Príncipe Philip, Duque de Edimburgo, o Prefeito de Berlim, Michael Müller e o Presidente da República, Joachim Gauck. O palestrante da edição de aniversário é Neil MacGregor. Com a palestra intitulada “Símbolos de uma Nação” ele fala, sobre a percepção que os alemães tem dos britânicos.

Beckhame9233e06-691a-4334-bc7e-65a82ccb5fb4_1000.png

A caminho…

Antes de partir da capital londrina, a monarca recebeu o Adônis David Beckham entre os muros do Palácio de Buckingham. As especulações sobre as cores dos chapéus que a Rainha irá isar assim como dicas para de comportamento adequado, já estão a todo o vapor nas redes sociais.

O usuário do Twitter, Patrick Völkner, no #Hastag #Queen in Berlin, ousou o humor britânico: “Legal a visita da Rainha, mas vamos combinar: sem Freddie Mercury não é a mesma coisa!” A Rádio aberta 1 Live, alfinetou: “Quando a Rainha sente que a conversa está enfadonha, ela troca a bolsa de braço“. O programa de sátira política Extra 3, oferece dicas de como se comportar. Um usuário pergunta: “Se a Rainha sair do Hotel Adlon e eu não consegui chamar a atenção dela, o que fazer?”. “Caso berrar não trouxer o resultado desejado, você cutuca ela com o pau do Selfie. Sem problemas“.

be659597-b4b5-4922-bfd0-1d6eb0211c98.jpg©DPA

10.000 britânicos vivem em Berlim. Além deles, verdadeiros “seguidores” da Rainha já se fazem visíveis no cenário urbano. Minha colega, Kate Conolly, correspondente do The Guardian, me confessou num jantar para correspondentes onde nos encontramos na semana passada: “Apesar de sermos um jornal esquerdista e contra a Monarquia, a redação irá enviar um jornalista e eu agora virei “Royal Experto” e vou comentar a visita da Rainha na TV aberta alemã”, divulgou.

De Quebra…

Com o nascimento da segunda filha do Príncipe William, Charlotte Elizabeth Diana e a foto publicada, que mostrava George com sua irmãzinha no colo e que arrebatou os corações nas redes sociais e encantou a mídia. Berlim terá seus “dias de realeza” e também muita chuva para que a Rainha se sinta em casa. De certo essa nao será a sua última visita a capita. A Rainha que, apesar de insistências, nao abandonou Londre durante os bombardeios da II Guerra Mundial tem 7 vidas. Certamente seu filho Charles, ficará „condenado“ a cuidar dos seu jardim de agricultura biológica para passar o tempo. A possibilidade dele ainda virar rei é (e para isso me permito usar em original o título de uma música de Phil Collins) Against all odds!

20150621.jpg20150611.jpg

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.