As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que há tanta agressão e preconceito em comentários sobre Israel-Palestina?

gustavochacra

03 de dezembro de 2013 | 13h33

Como forma de protesto a uma série de comentários preconceituosos, fascistas, antissemitas, anti-árabes e islamofóbicos, além de ataques pessoais entre os comentaristas, não publicarei post sobre questões internacionais hoje no blog. No lugar, farei uma auto-avaliação do blog.

. São raros os problemas quando escrevo sobre Guerra da Síria. Existe um consenso entre os comentaristas e leitores de que se trata de uma tragédia, na qual os dois lados – regime e oposição – são culpados pela violência. Fico surpreso como os leitores são bem informados, não caindo em propagandas enganosas difundidas na internet.

Caso fale de Estados Unidos, existe um desinteresse enorme por parte dos leitores. Não sei o motivo, mas no Brasil as pessoas preferem ler mais sobre o Irã do que sobre política americana.

. Aliás, mesmo quando falo de Irã, não existe tantas agressões. Divergências, sem dúvida. Mas mesmo aliados como EUA e Israel divergem sobre as questões nucleares iranianas. Não há mal nenhum em discordar e têm ótimos argumentos a favor e contra o acordo assinado no mês passado.

. O cenário muda quando escrevo sobre Israel e Palestina. O ódio cresce e pessoas que nunca se viram começam a se agredir de forma inacreditável. Leiam os comentários de ontem para ter uma ideia. Não irei apaga-los.

Existe sim antissemitas aos montes naqueles comentários. Também há muitos islamofóbicos e muitos anti-árabes, assim como defensores de limpeza étnica, que é um crime contra a humanidade. É deprimente.

 Mas, que fique claro, não é totalidade dos comentários. Longe disso. A maior parte dos comentaristas é bem preparada e aprendo bastante com os leitores. Inclusive, me tornei amigo de muitos de vocês, com quem troco e-mails e mensagens no Facebook.

 De verdade, gostaria que houvesse, em posts sobre Israel e Palestina, o mesmo nível de diálogo existente nos textos sobre a Guerra da Síria. Infelizmente, escrevendo há cinco anos este blog, sei que isso não irá acontecer.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antisemitas e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.