As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ação de Israel em Gaza é versão miniatura dos bombardeios de Obama no Yemen

gustavochacra

14 de novembro de 2012 | 14h46

Israel fez hoje em Gaza o que Barack Obama faz quase diariamente no Yemen. Levou adiante uma ação de ataque seletivo contra um inimigo. No caso, Ahmad al Jabari, líder do braço armado do Hamas. Aliás, sabemos exatamente quem morreu, como foi a operação e temos fotos. Mais importante, temos conhecimento dos crimes pelos quais este militante é acusado na Justiça israelense. Pode-se concordar ou discordar, mas foi uma ação transparente.

Comparem agora com Obama. Quase todos os dias a CIA utiliza Drones, como são chamados os aviões não tripulados e operados remotamente, para bombardear o Yemen, o Afeganistão e o Paquistão.  Os alvos são supostos militantes da Al Qaeda. Quase a totalidade deles é suspeita, sem direito a julgamento, de crimes – já Jabari reivindicou atentados. Nas ações ordenadas pelo presidente americano, não há fotos e raramente concedem as informações das vítimas colaterais, incluindo mulheres, crianças, idosos e civis inocentes.

Ainda assim, Obama é considerado um pacifista por muitos, digno de um “Nobel da Paz”.  Já Benjamin Netanyahu é visto como belicoso. Por que?

Leiam ainda o blog Radar Global. Acompanhem também a página do Inter do Estadão no Facebook

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

O jornalista Gustavo Chacra, correspondente do jornal “O Estado de S. Paulo” e do portal estadão.com.br em Nova York e nas Nações Unidas desde 2009 e comentarista do programa Globo News Em Pauta, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Iêmen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti, Furacão Sandy, Eleições Americanas e crescimento da Al-Qaeda no Iêmen.  No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: