As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Benjamin Netanyahu e filho de Begin aparecem de surpresa no café da manhã

gustavochacra

31 de dezembro de 2008 | 18h57

São 22h40 aqui em Jerusalém. Último dia do ano que começou de forma inusitada. De manhã, ao acordar, desci para tomar café da manhã no hotel. O restaurante estava vazio, a não ser por duas meninas. Até chegarem uns seguranças agitados com fones de ouvido acompanhando um homem baixo, de cabelo branco e meio barrigudo. Era Benjamin Netanyahu. Junto com ele, Benny Begin, filho de Menachen Begin, premiê de Israel que fez a paz com o Egito. Na minha frente, estava o jornal “Haaretz” com uma prévia da entrevista dele que será publicada na edição de amanhã. Por um momento, fiquei na dúvida se eram eles, mas as garçonetes confirmaram a informação. Pensei até em fazer uma pergunta, mas eu ainda nem estava registrado como jornalista aqui e poderia enfrentar problemas com os seguranças.

Não deixa de ser irônico que, semanas atrás, eu estava em uma exposição do Hezbollah onde a figura de “Bibi”, como é conhecido o ex-premiê de Israel, certamente seria comparada ao demônio. Agora, ele estava ali, a poucos metros de distância, em uma outra mesa.

Depois do meu último café da manhã do ano, fiz meu credenciamento no Escritório de Imprensa de Israel e segui para uma cidade palestina para escrever uma reportagem que sairá na edição impressa do Estadão. Assim como artigo sobre o conflito. Amanhã, vou para Sderot e outras cidades nas proximidades da faixa de Gaza.

Feliz Ano Novo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.