As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como o Iraque, aliado do Irã e da Síria, consegue ter apoio militar dos EUA?

gustavochacra

29 de outubro de 2013 | 12h26

O governo de Bashar al Assad, na Síria, é laico, com suas Forças Armadas tendo uma presença proporcionalmente maior de alauitas e cristãos. Tem como maior aliado na região o Irã, com seu regime xiita, e como maior inimigo milícias radicais sunitas muitas vezes ligadas à Al Qaeda, como a Frente Nusrah e o ISIS (sigla em inglês para o Exército Islâmico do Iraque e da Síria).

O governo de Nouri al Maliki, no Iraque, também é laico, mas acima de tudo controlado por xiitas não religiosos. Tem como maior aliado o Irã e como maior inimigo milícias radicais sunitas muitas vezes ligadas à Al Qaeda, como o ISIS.

Como dá para ver, os governos da Síria e do Iraque são muito parecidos. Ambos também estão em meio a guerras civis. Inclusive, por incrível que pareça, Bagdá ainda é bem mais violenta do que Damasco. Apenas neste domingo foram dez carros-bomba na capital iraquiana.

Curiosamente, porém, os dois aliados do Irã são vistos de formas diferentes nos EUA. A Síria é um país inimigo. O Iraque, aliado. A ponto de o premiê iraquiano ter viajado a Washington em busca de mais ajuda militar para combater suas milícias adversárias. Que vem a ser justamente as mesmas que lutam contra Assad.

Será que, indiretamente, os EUA, ao ajudarem o Iraque a lutar contra o ISIS, não estariam também ajudando Assad? Enfim, este é apenas mais um exemplo de como o Oriente Médio é complicado. Ser amigo do Irã e da Síria, como é o caso do Iraque, não impede de ser aliado dos americanos.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antisemitas e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.