As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De cem opções de encontros, Lula decide se reunir com Ahmadinejad

gustavochacra

22 de setembro de 2009 | 18h25

Há mais de cem chefes de Estado em Nova York nesta semana para a Assembleia Geral das Nações Unidas. É uma das principais oportunidades para encontros bilaterais entre presidentes, premiês, ditadores e monarcas. De dezenas de opções, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, decidiu se reunir com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

O líder iraniano incomoda a comunidade internacional por questionar o Holocausto. Nas recentes eleições presidenciais iranianas, foi acusado de fraude. Para completar, o regime do qual faz parte prendeu e pode ter torturado e mesmo matado prisioneiros.

Dizem haver interesses bilaterais entre o Brasil e o Irã. Certamente existem. Assim como também existem com outras dezenas de países cujos líderes estão na cidade. Com a diferença de que muitos deles não são acusados de fraude eleitoral, não reprimem opositores e tampouco questionam eventos históricos que nada tem a ver com seus países.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.