As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De Nova York a San Diego – Revista Time pergunta – A América é islamofóbica?

gustavochacra

20 de agosto de 2010 | 09h28

1101100830_400

A América (EUA) é Islamofóbica? Esta é a pergunta que a revista Time faz em sua reportagem de capa desta semana. Sei que já falei do assunto, mas vou abordar de novo e sempre que for necessário porque considero a islamofobia grave. Na minha opinião, há islamofóbicos nos Estados Unidos. Mas não se pode dizer que o país seja islamofóbico.

Tanto George W. Bush quanto Barack Obama sempre se aproximaram da população muçulmana americana. Bill Clinton chegou a ir a uma guerra em defesa dos muçulmanos em Kosovo. George Bush (o pai) também lutou em defesa do Kuwait, um país majoritariamente islâmico, contra o secular regime de Saddam Hussein.

Na minha opinião, muitas pessoas falam mal de muçulmanos sem jamais terem conhecido um ao vivo. Nunca conversaram com alguém que siga a fé islâmica.

Abaixo, seguem alguns dados para facilitar a resposta dos leitores.

28% dos americanos afirmam ser contra um muçulmano integrar a Suprema Corte (nunca houve nenhum)

Um terço se opõe a um muçulmano concorrendo à Presidência

25% consideram os muçulmanos americanos não patriotas

44% têm uma posição favorável do islamismo

62% dizem nunca ter conhecido um muçulmano americano

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes

O jornalista Gustavo Chacra, mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia, é correspondente de “O Estado de S. Paulo” em Nova York. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Yemen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al Qaeda no Yemen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo em 2009, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Recomendo a leitura dos blogs da Adriana Carranca e do Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.