As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Do Cabo a Nova York – Selecao de Obama pode ser campea do mundo

gustavochacra

23 de junho de 2010 | 16h05

Estou em Dubai e, conforme afirmei nos posts anteriores, sem sinais graficos no teclado. Gostaria de pedir desculpas pelo inconveniente. E escrevo pouco depois de os Estados Unidos terem conquistado heroicamente a primeira colocacao no seu grupo, deixando para tras Inglaterra, Argelia e Eslovenia. Antes da Copa, apostei que o campeao seria a Argentina ou os Estados Unidos. Hoje, tenho quase certeza de que serao os americanos.

Meu irmao, que nasceu em Dallas, me escreveu ha alguns minutos dizendo que esta selecao americana eh como a Franca de 1998, multiracial, representante do verdadeiro Estados Unidos e que encanta o mundo aos poucos. Deixem aquela imagem de que os EUA sao apenas os WASPs. Sao tambem, mas os americanos tem uma diversidade muito maior do que essa. Podem ser de todas as racas, de todas as religioes, de todas as alturas, de culturas, de todas as origens.

A selecao americana, que surpreende o mundo, eh a cara do Obama. Nao do presidente de agora, mas do candidato que venceu a eleicao em 2008, despertando a esperanca. Moro em Nova York, vivi na Carolina do Sul, em Boston, meus pais passaram tres anos no Texas e meu bisavo imigrou do Libano para Ellis Island em 1898. Sei o valor dos jovens que optam pelo “soccer” e da luta deles para popularizar o futebol nos EUA. O Alex Lalas, aquele zagueiro-roqueiro de 1994, eh hoje o comentarista da ESPN. O amor dele pelo esporte eh dificil de encontrar mesmo em Buenos Aires, Barcelona, Milao e Londres, que devem as cidades mais fanaticas por futebol no mundo.

Os americanos sabem dar a volta por cima. Perdiam de 2 a 0 para a Eslovenia e viraram o jogo – o empate se deveu a um erro do juiz. Derrotaram a Argelia depois do ultimo minuto. Venceram a Espanha na Copa das Confederacoes e quase derrotaram o Brasil. Podem se preparar, os EUA tem tudo para serem campeos do mundo. Estes jogadores merecem, mais do que ninguem.

Nao vejo a hora de voltar para Nova York e acompanhar a primeira Copa popular da historia dos EUA. Conforme relatou o New York Times, havia gritos de alegria nas janelas do Upper West Side depois do gol contra a Argelia. Verdade, meu pais eh o Brasil, minha selecao preferida a Argentina e me identifico com a equipe do Uruguai. Mas seria um sonho ver os EUA campeoes do mundo.

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes

O jornalista Gustavo Chacra, mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia, é correspondente de “O Estado de S. Paulo” em Nova York. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Yemen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al Qaeda no Yemen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo em 2009, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.