As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Entenda o perfil de Janet Yellen, nomeada para presidir o FED

gustavochacra

09 de outubro de 2013 | 09h12

Obs. Vou esperar a confirmação ou não da eliminação da ajuda militar dos EUA ao Egito antes de comentar o assunto

O presidente dos EUA, Barack Obama, nomeará Janet Yellen para assumir o comando do Federal Reserve (FED, Banco Central dos EUA) e a expectativa é de que o Senado a confirme. Ela será a primeira mulher a assumir o cargo.

Com um forte currículo acadêmico, com PhD em Yale e lecionando na Universidade da Califórnia em Berkeley,  Yellen também possui experiência no governo. Foi assessora da administração de Bill Clinton, dirigiu o FED de San Francisco e é vice-presidente do banco central americano desde 2010.

Apesar da nomeação, Yellen não era a preferida de Obama para o FED. O presidente queria o economista Lawrence Summers, que abdicou da candidatura pois enfrentaria enorme resistência no Senado.

Em situações de crise, Yellen tende a se preocupar mais com a redução da taxa de desemprego do que a inflação. Na avaliação dela, esta costuma não subir tanto devido à recessão e a prova seria, inclusive, o índice reduzido nos EUA durante o processo de estimulo depois da crise de 2008 e 2009. Ao mesmo tempo, Yellen defende o combate à inflação elevada em tempos normais e afirma que o FED falhou neste sentido nos anos 1970.

Segundo o Wall Street Journal, Yellen também é ótima em suas previsões, sendo a integrante do FED com mais elevado índice de acerto nos últimos anos sobre os números da inflação e do desemprego.

Sua nomeação já era esperada e Yellen tende a manter políticas de Ben Bernanke. Talvez ela assuma já com o início da redução de injeção de dólares na economia por parte do FED, como o atual presidente da entidade vem anunciando desde junho, embora ainda não tenha implementado esta nova ação.

Yellen, apesar de elevado apoio político e entre economistas, possui críticos. Alguns a acusam de ser muito amena em política monetária e afirmam que ela é “pró-inflação”. Outros dizem que ela não possui experiência no mercado e talvez não seja capaz de comandar os EUA em uma crise como a de 2008.

Como curiosidade, Yellen é casada com o Nobel de Economia de 2001, George Akerlof.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antisemitas e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.