As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Está na hora de Santorum, Gingrich e Paul apoiarem Romney contra Obama

gustavochacra

21 de março de 2012 | 12h05

Chegou o momento de Rick Santorum, Newt Gingrich e Ron Paul desistirem de tentar a nomeação republicana. Depois da convincente e ampla vitória de ontem em Illinois, Mitt Romney disparou ainda mais na corrida por delegados e é matematicamente quase impossível não ser o escolhido.

O problema é que os três adversários dele não demonstram nenhum interesse em abandonar as primárias. Esta atitude apenas favorecerá o presidente Barack Obama e o Partido Democrata. Os perdedores serão os próprios republicanos.

Neste ano, questões sociais como defende Santorum não são prioridade. O populismo de Gingrich não convence mais ninguém. Ron Paul tem o ideal libertário e, como está claro, certamente apoiará Romney no final.

O importante, na atual campanha, será a economia. Romney é o político do Partido Republicano mais preparado para governar os Estados Unidos na área econômica. Ele é o que chamamos de Rockefeller Republican, mais interessado no livre mercado e não no conservadorismo religioso.

Obama, por sua vez, defende mais intervenção estatal na economia, em um modelo mais próximo do europeu. Os eleitores terão o direito de escolher qual destas duas alternativas eles preferem.

Leiam ainda o blog Radar Global. Acompanhem também a página do Inter do Estadão no Facebook

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

O jornalista Gustavo Chacra, correspondente do jornal “O Estado de S. Paulo” e do portal estadão.com.br em Nova York e nas Nações Unidas desde 2009, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Iêmen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al-Qaeda no Iêmen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.