As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eu não aguento mais ataques ao Brasil. Cansei

gustavochacra

18 Agosto 2016 | 13h37

Minha mãe, meu irmão e meu sobrinho estão Rio neste exato momento para ver uma das semifinais olímpicas do polo aquático entre Sérvia e Itália. Amigos meus também estiveram, assim como muitos de vocês que lerão o texto. Não foi uma Olimpíada perfeita. Nenhuma foi. Nem Barcelona. Mas sim foi histórica e teve momentos espetaculares. E vocês sabem que tem sido melhor do que o imaginado – muito boa, tirando a questão da piscina de saltos.
 
Neste momento, estou com lágrima no olho ao ver a foto da minha família no Rio. Queria estar junto, mas estou em Nova York. Até tem um ingresso sobrando para a final do polo aquático com um amigo meu. Vai saber. De repente, apareço de surpresa. Enfim, eles viajaram de São Paulo ao Rio hoje e chegaram ao parque olímpico de transporte público, sem problemas, e estão prontos para ver a partida. Quando estive em Atlanta para ver a final do polo aquático, o metrô não chegava até a região da piscina. Isso sem falar no atentado terrorista que atingiu aqueles jogos.
 
Por este motivo, cansei de ver tantos ataques ao Brasil na mídia americana. Não em toda (Roger Cohen nos defendeu no New York Times, por exemplo), mas em grande parte. Na boa, o Rio tem problemas, óbvio. Ninguém precisa falar o tempo todo. Nova York também tem. Paris, idem. Rio tem assaltos. Paris tem terrorismo. Rio tem favelas. Paris tem seus subúrbios empobrecidos. Podemos não ter um estádio como o de Pequim ou uma piscina desenhada por arquiteta renomada como em Londres. Mas eles tinham uma arena fantástica na praia para o vôlei de praia? Ou provas de remo na mais bela lagoa urbana do mundo? Entrem no YouTube e vejam a deprimente travessia de águas abertas na Olimpíada de 2012. Agora comparem com o magistral mar de Copacabana na mesma competição no Rio.
 
E a cobertura do calhorda, para usar uma palavra educada, do Ryan Lochte por parte de certos setores da mídia americana foi grotesca. Um babaca junto com três amigos bêbados faz bagunça em um posto de gasolina e fala para o mundo que foi assaltado. Escroto. Não me interessa as suas medalhas ou que eu tenha sido seu fã. Você, Lochte, simplesmente é uma figura imatura, insegura e mau caráter. Fique fugido nos EUA contando as suas mentiras. Michael Phelps entrou para a história como o maior atleta olímpico. Você entra como o maior mentiroso. Queimou um país.
 
Mas teve um lado bom nesta história do Lochte. Tirando um ou outro vira-lata, vi que os brasileiros se uniram. Sabemos sim que o Rio é violento. Mas tivemos compromisso com a verdade neste caso, diferentemente do New York Daily News, por exemplo, que colocou a mentira de Lochte na capa como se fosse verdade. Ou muitos que atacaram o Brasil e os brasileiros no Twitter e no Facebook. Será que pedirão desculpas? Alguns, sim. A maioria, não. Uma articulista ultra-conservadora americana nos chamou de esgoto, de latrina, de buraco de merda, de chiqueiro ou como queiram traduzir shithole. E podem me chamar de ufanista. Hoje, sou mesmo. E invejo cada pessoa que está no Rio de Janeiro neste momento.

Guga Chacra, blogueiro de política internacional do Estadão e comentarista do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários na minha página no Facebook. Peço que evitem comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores. Também evitem ataques entre leitores ou contra o blogueiro.  Não postem vídeos ou textos de terceiros. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a minha opinião e não tenho condições de monitorar todos os comentários

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor) e no Instagram