As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Guia para saber quem vencerá eleição nos EUA (5/11)

gustavochacra

05 de novembro de 2016 | 12h59

Este post será publicado novamente domingo, segunda e terça com números atualizados

Quem deve vencer a eleição nos EUA?

Hillary é favorita, mas Trump tem chance

Como estão as pesquisas nacionais?

Desde o início da disputa, Hillary liderou a média das pesquisas o tempo todo. A margem de vitória variou de 7 pontos, quando ela estava em seus melhores momentos e Trump em seus piores, e 2 pontos, quando ocorria o inverso. Hoje, a diferença está entre 2 e 4 pontos, dependendo de quem compila a média das pesquisas

Fivethirtyeight – Hillary +2,9

Upshot/New York Times – Hillary +3,3

Real Clear Politics – Hillary +1,8

Huffington Post – Hillary +5

Hillary, portanto, está em um dos seus piores momentos, quase dentro da margem de erro. Mas as pesquisas publicadas a partir de sexta, com o efeito da questão do email-FBI se reduzindo, trazem boas notícias para a democrata

ABC/Washington Post – Hillary +4

Reuters/Ipsos – Hillary +5

Fox News – Clinton +2

The Times-Piacayune – Clinton +5

Marist – Hillary +1

LA Times – Trump +5 (esta pesquisa admite ter um problema metodológico e o resultado ficaria Trump +1)

IBD – Hillary +1

Diante deste cenário, Hillary provavelmente vencerá o voto popular, mas isso é insuficiente para ser presidente

Como está o Colégio Eleitoral?

Depende muito de quem faz a probabilidade. Mas, basicamente, podemos resumir assim, levando em conta uma série de previsões. Leve em conta que são necessários 270 votos no Colégio Eleitoral

Hillary tende a ter no mínimo 267

Trump tende a ter no mínimo 214

Sobram, no entanto, os seguintes Estados onde a pesquisa está tecnicamente empatada

Nevada (6), Florida (29), Carolina do Norte (15), New Hampshire (4) e segundo distrito do Maine (2)

Trump, para ser eleito, precisa vencer a Florida, Carolina do Norte, Nevada e New Hampshire (ou o segundo distrito do Maine). Além disso, não pode perder nenhum dos Estados que tendem para ele. Em alguns, como Ohio, Iowa e Arizona, ele é favorito, mas Hillary tem chance. Qualquer derrota e Hillary será presidente.

Para Hillary, a tarefa é mais simples. Ela precisa vencer apenas um destes Estados e vence a eleição. Claro, precisa prestar atenção em Michigan e Pensilvânia, onde ela é favorita, mas Trump pode surpreender (neste caso, provavelmente ele teria vencido os outros Estados).

Por este motivo, Hillary é favorita. Ela precisa vencer Florida OU Carolina do Norte OU Nevada OU New Hampshire. E há sinais de votos antecipados de que ela é favorita para levar Nevada, por exemplo. Trump, por sua vez, tem de vencer Florida E Carolina do Norte E Nevada E New Hampshire. Qualquer derrota é fatal para ele. OU, como sabemos, é mais simples do que E

E como estão os sites de probabilidade?

Todos indicam provável vitória de Hillary. A margem dela diminuiu se levarmos em conta as últimas duas semanas, mas aumentou se observarmos apenas os últimos dois dias. E há uma variação grande os sites de probabilidade

Fiverthirtyeight – Hillary 64,5%, Trump 35,5%

Princeton Election – Hillary 99%, Trump 1%

Upshot/New York Times – Hillary 85%, Trump 15%

Predictwise – Hillary 86%, Trump 14%

Huffington Post – Hillary 98%, Trump 2%

E as bolsas de apostas?

Hillary, no dia 26 de outubro, tinha 83% de chance de vencer nas bolsas de apostas. Mas este número chegou a despencar para 69% na quinta. Hoje, sábado, subiu para 75%. Portanto, no médio prazo, caiu a probabilidade de Hillary vencer entre os apostadores. Mas subiu e rápido no curtíssimo prazo

Qual a minha conclusão?

Hillary teria vencido a eleição no voto nacional e colégio eleitoral todos os dias da campanha. Logo, há uma tendência a achar que ela é favorita. Mas a democrata está em um de seus piores momentos, quase dentro da margem de erro nacional e nos Estados fundamentais

Caso você concorde com Princeton e o Huffington Post, ela está eleita.

No caso do NYTimes e do Predictwise, a chance de Trump é 1/7. Portanto, maior do que 1/8. Não podemos esquecer 1/8 é a chance de um pai ter 3 filhos (o meu teve) ou de jogar uma moeda para cima e dar “coroa” 3 vezes seguidas.

No caso do Fivethirtyeight, a chance de Trump é enorme. Ligue seu cronômetro e espere um pouco. De olho fechado, aperte “stop”. Se der 1 a 65 centésimos equivale a probabilidade de Hillary vencer. Se der de 66 a 00, a de Trump

Guga Chacra, blogueiro de política internacional do Estadão e comentarista do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários na minha página no Facebook. Peço que evitem comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores. Também evitem ataques entre leitores ou contra o blogueiro.  Não postem vídeos ou textos de terceiros. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a minha opinião e não tenho condições de monitorar todos os comentários

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor) e no Instagram