As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Líbano também tem candidato a presidente dos EUA

gustavochacra

25 de setembro de 2008 | 19h48

No filme “Casamento Grego”, o pai da noiva sempre fazia questão de lembrar de tudo que era originário da Grécia, como a filosofia, a democracia e radicais das palavras, além de citar nomes de greco-americanos importantes.

Os libaneses, como povo mediterrâneo, são do mesmo jeito. Por este motivo, não custa dizer que, além de o Líbano ter dois candidatos a prefeito de São Paulo (Gilberto Kassab e Paulo Maluf), o país também possui um representante na eleição presidencial americana. Claro, não é John McCain nem Barak Obama. Trata-se do independente Ralph Nader. Seus pais, Nathra e Rose, são imigrantes cristãos maronitas. E ele fala árabe. Pena que não o convidaram para o debate, apesar de Nader ter quase 10% das intenções de voto em alguns Estados. Até hoje, culpam ele pela derrota de Al Gore. Dizem que, sem o libanês, que roubou muitos votos do então vice-presidente, George W. Bush perderia.

Quer mais? Um dos principais institutos de pesquisa americano, sempre citado na CNN e no “The New York Times”, é o Zogby. Que pertence a James e John Zogby, ambos filhos de libaneses cristãos ortodoxos do Vale do Beqa. James, aliás, fundou o Instituto Árabe Americano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.