As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Meus sentimentos para Manchester, alvo do terrorismo

gustavochacra

23 Maio 2017 | 10h42

Nunca estive em Manchester. Sempre que viajei a Londres, até pensava em passar um dia na segunda maior cidade britânica. Depois, ficava em dúvida se valia mais a pena ir para Manchester ou para Liverpool. Afinal, Liverpool é a terra dos Beatles. E tenho mais simpatia pelo Liverpool do que pelo Manchester United ou o Manchester City. No fim, acabava ficando mesmo em Londres, assim como muitos turistas. Até hoje, não conheço Manchester.

Manchester é daquelas cidades fantásticas que deixamos em segundo plano nas nossas viagens, conforme já falei na Globo News e aqui no blog no Estadão. Seria uma das grandes cidades secundárias. E não falo no sentido pejorativo, mas no positivo. Todos querem ir para Nova York, Paris, Londres, Amsterdã, Berlim, Barcelona, Roma, Lisboa, Cairo e Istambul. Mas não priorizamos tanto as que vem em seguida, como Filadélfia, Marselha, Manchester, Roterdã, Valência, Turim, Porto, Alexandria e Izmir (Ismyrna).

Na noite de ontem, Manchester foi alvo de um atentado terrorista em um show da Ariana Grande. Morreram 22 pessoas, sendo muitas crianças. Pelo que li, a cantora fará também shows ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Não duvido que a minha sobrinha, fã da Ariana, vá ao show. E algumas das vítimas são literalmente como a Maria Manuela, de 9, 10, 11 anos. Mortas em um ato terrorista reivindicado pelo ISIS, também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh.

Em outro texto e na TV, comentarei mais sobre o atentado. Neste primeiro momento, fica meus sentimentos para as vítimas e para Manchester, que certamente estará no meu roteiro na próxima vez que eu visitar o Reino Unido.

Guga Chacra, blogueiro de política internacional do Estadão e comentarista do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários na minha página no Facebook. Peço que evitem comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores. Também evitem ataques entre leitores ou contra o blogueiro.  Não postem vídeos ou textos de terceiros. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a minha opinião e não tenho condições de monitorar todos os comentários
Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor) e no Instagram