As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O democrata Barack Obama foi o grande beneficiado pela Super Terça Republicana

gustavochacra

07 de março de 2012 | 02h32

Eleições nos EUA 2012

no twitter @gugachacra

Mesmo sendo democrata, Barack Obama foi o grande vitorioso da Super Terça republicana realizada ontem. Nenhum dos candidatos pode se proclamar vencedor e as primárias para definir o adversário do presidente nas eleições de novembro deve prosseguir por semanas ou até mesmo meses.

Mitt Romney,  favorito para ser o escolhido pelos republicanos, sem dúvida aumentou ainda mais a sua vantagem no total de delegados. Também venceu ao menos cinco Estados, incluindo Ohio, considerado o mais importante em disputa ontem.

Ao mesmo tempo, Romney conquistou a vitória em Ohio por uma margem de 1 ponto percentual, gastando o quíntuplo de todos os seus rivais combinados. Como foi governador de Massachussetts, sua vitória no Estado era obrigatória. Vermont tem viés moderado e Idaho, pouca relevância. Para completar, na Virgínia, o ex-senador da Pennsylvania Rick Santorum e o ex-presidente da Câmara Newt Gingrich ficaram de fora por questões burocráticas.

Santorum, por sua vez, apesar do bom desempenho em Ohio, não conseguiu a primeira colocação e isso é o que interessa. Também enfrenta enormes obstáculos em Estados mais moderados, indicando que sua candidatura entre independentes é inviável. Por outro lado, conquistou vitórias expressivas em Tennessee, Oklahoma e Dakota do Norte que o ajudam a se manter nas primárias.

Gingrich levou apenas a Geórgia, onde fez sua carreira política. Nos outros Estados, teve desempenho fraco. No entanto terá vantagem de disputar prévias em Estados sulistas na próxima semana, com chance de ganhar momentum. Mesmo assim, é carta fora do baralho e apenas serve para atrapalhar Santorum, dividindo o voto conservador.

O libertário Ron Paul, que apostou todas as suas fichas no cáucus da Dakota do Norte, acabou ficando sem nenhuma vitória. Seu objetivo, porém, é seguir propagando a sua mensagem e, comparado a 2008, sua performance tem melhorado.

No fim, quase todos analistas concordam que Romney será o vencedor. Mas quanto mais tempo demorar a definição, mais frágil fica a candidatura do ex-governador de Massachusetts. O beneficiado, claro, é Obama. Pelo menos no médio prazo. Afinal, a partir de setembro, todos esquecem as brigas das primárias. O próprio presidente sabe bem disso depois de sua luta para derrotar Hillary Clinton quatro anos atrás.

Leiam ainda o blog Radar Global. Acompanhem também a página do Inter do Estadão no Facebook

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

O jornalista Gustavo Chacra, correspondente do jornal “O Estado de S. Paulo” e do portal estadão.com.br em Nova York e nas Nações Unidas desde 2009, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Iêmen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al-Qaeda no Iêmen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.