As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O histórico dia em que o Santo André é capa do NY Times e um brasileiro joga contra o Yankees

gustavochacra

18 Maio 2012 | 11h18

no twitter @gugachacra

Veja como funciona o novo sistema de comentários dos blogs do Estadão.com.br

Pode parecer um detalhe, mas hoje é um dia marcante para a história do esporte brasileiro e americano. O New York Times estampou na capa de seu caderno de Esportes a epopéia de Adrian Melville, formado em Princeton, a universidade de Einstein, que decidiu vir ao Brasil aprender a jogar futebol (o soccer) no Santo André.

Na noite de ontem, Yan Gomes, nascido em São Paulo, foi o primeiro brasileiro a jogar na Major League Baseball, ou o campeonato americano de basebol. De cara, este jovem de 24 anos enfrentou o Yankees, maior time dos Estados Unidos e do mundo.

Finalmente o preconceito bobo dos brasileiros com o basebol é deixado de lado. E os americanos faz tempo que começaram a admirar o nosso futebol. Com a TV a cabo e o videogame, uma nova geração cresce nos dois países interessada nos dois esportes.

São cada vez mais comuns os brasileiros que, como eu, tem um time no futebol e outro no basebol. Sou Palmeiras e Yankees. Nos EUA, há muitos que se dividem entre equipes como o Red Sox e o Manchester United, A febre Neymar pode até criar alguns santistas em Ohio. Não duvidem disso.

E, se vocês ainda têm preconceito com o basebol, pensem em uma disputa de pênaltis. Sabemos que alguns goleiros são melhores, como o Marcos. Jogadores como o Branco batiam forte na bola. Outros a colocavam, como o Marcelinho. No basebol é similar. Os arremessadores e os rebatedores têm as suas características e isso gera toda a emoção. Existem ainda as posições defesa. De verdade, assistam na TV. Mas antes vejam as regras. Certamente, comprarão uma camisa do Yankees quando vierem a Nova York.

 

Leiam ainda o blog Radar Global. Acompanhem também a página do Inter do Estadão no Facebook

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

O jornalista Gustavo Chacra, correspondente do jornal “O Estado de S. Paulo” e do portal estadão.com.br em Nova York e nas Nações Unidas desde 2009, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Iêmen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al-Qaeda no Iêmen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo, empatado com o blogueiro Ariel Palacios