As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os caiçaras do Litoral Norte de São Paulo estão em extinção?

gustavochacra

17 de setembro de 2014 | 16h31

Os caiçaras estão acabando no litoral de São Paulo. Sim, ainda há algumas colônias, como na Ilha do Montão de Trigo ou em Picinguaba, em Ubatuba. Mas, na maioria das praias, os caiçaras estão em extinção. Não sou nem tão velho, mas lembro bem quando Juquehy (Litoral Norte) possuía casas de pescadores na beira da praia e moradores que viviam naquela região há séculos, em uma mistura de índio e português, com um dialeto e cultura únicos. Possuíam sua história, suas lendas e seus costumes.

Se você visitar qualquer uma das praias do Litoral Norte, como Barra do Una, Juquehy, Barra do Sahy, Baleia, Camburi, Boiçucanga e Maresias, notará que dificilmente encontrará caiçaras ou algo que tenha restado de sua cultura. Eles se miscigenaram, se mudaram para grandes cidades como Santos e São José dos campos e praticamente desapareceram. Eu conheço alguns ainda porque minha família tem casa desde os anos 1950 em Juquehy e meu irmão tem um restaurante onde trabalham caiçaras. Mas, acreditem, há pessoas que moram no litoral paulista, vindas de outros lugares, e nunca ouviram a palavra caiçara em suas vidas.

Há alguns movimentos para tentar resgatar a cultura caiçara, como do Poio, um premiado fotógrafo que cresceu na Barra do Sahy. Se souberem de mais informações de outras iniciativas, me avisem porque tenho interesse em divulga-las e ajuda-las da forma que for preciso. Também tenho interesse em teses de antropologia ou livros sobre o tema. Nos anos 1990, li um ótimo livro de uma antropóloga de Santos que viveu no Litoral Norte nos anos 1920, mas perdi e não me recordo o nome dela. Uma pena.