As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Paz entre Israel e Palestina ficou mais distante nos anos Obama

gustavochacra

04 de junho de 2012 | 13h26

no twitter @gugachacra

Veja como funciona o novo sistema de comentários dos blogs do Estadão.com.br

 

Barack Obama fracassou na resolução do conflito entre israelenses e palestinos. Mais grave, na atual administração, os dois lados nunca ficaram tão distantes de um acordo. Mesmo sem violência, ambas as partes buscam alternativas unilaterais, ignorando os Estados Unidos. A Palestina tenta ser membro pleno das Nações Unidas e Israel estuda o estabelecimento de fronteiras unilateralmente.

Nestes três anos no poder, Obama conseguiu ainda a façanha de não ser apoiado nem por palestinos, nem por israelenses. As duas administrações no Oriente Médio o consideram fraco e a favor do lado adversário. Isto é, em Israel, o presidente dos EUA é visto como pró-Palestina. Na Cisjordânia e em Gaza, ele é visto como pró-Israel

Carter conseguiu levar adiante um acordo de paz entre Israel e Egito. Bush pai forçou os dois lados a se reconhecerem. Clinton quase conseguiu orquestrar um acordo. Bush filho não gostava de Arafat (o líder palestino o enrolou em um episódio envolvendo contrabando de armas em um barco), mas conseguiu levar Abbas a dialogar com os israelenses em Aqaba e Anápolis. Obama, até agora, nada. E seu mandato pode acabar definitivamente em janeiro.

Leiam ainda o blog Radar Global. Acompanhem também a página do Inter do Estadão no Facebook

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

O jornalista Gustavo Chacra, correspondente do jornal “O Estado de S. Paulo” e do portal estadão.com.br em Nova York e nas Nações Unidas desde 2009, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Iêmen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al-Qaeda no Iêmen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo, empatado com o blogueiro Ariel Palacios