As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que há tantos atentados no Líbano?

gustavochacra

02 de janeiro de 2014 | 14h20

Mais um atentado ocorreu nesta manhã em Beirute. Cerca de cinco pessoas morreram. O alvo foi o Hezbollah, pois o ataque ocorreu em uma área de maioria xiita, controlada pelo grupo, a poucos metros da rede de TV Al Manar. A região foi alvo, no ano passado, de uma série de atentados, inclusive contra a Embaixada do Irã. Neste caso, o responsável seria um integrante de um grupo afiliado à rede terrorista Al Qaeda, de acordo com investigação da polícia libanesa. Além destes, ocorreram dois outros atentados contra o Hezbollah, em julho e agosto deste ano.

Além dos ataques terroristas contra o Hezbollah, na semana passada, um outro atentado matou Mohammad Chatah, uma das mais importantes figuras da coalizão 14 de Março, majoritariamente sunita e opositora do Hezbollah e seus aliados cristãos seguidores de Michel Aoun da coalizão 8 de Março. No ano passado, um outro ataque terrorista matou Wissam al Hassan, ex-chefe da inteligência libanesa e também da 14 de Março.

 Portanto, nos dois últimos anos (de 2012 até hoje), foram seis atentados no Líbano, sendo 4 deles contra o Hezbollah e 2 deles contra a 14 de Março. Apenas o atentado contra a Embaixada do Irã tem um suspeito – um saudita integrante da Al Qaeda

 Outubro de 2012

Alvo – Wissam al Hassan, da 14 de Março

Mortos – 4

 Julho de 2013

Alvo – Área do Hezbollah em Beirute

Mortos – 0

 Agosto de 2013

Alvo – Área do Hezbollah em Beirute

Mortos – 27

 Novembro de 2013

Alvo – Embaixada do Irã em Beirute, em área do Hezbollah

Mortos – 27

 Dezembro de 2013

Alvo – Mohammad Chatah, da 14 de Março

Mortos – 5

 Janeiro de 2013

Alvo – Área do Hezbollah

Mortos – 5

Antes desta série de atentados, o Líbano estava relativamente calmo desde 2008, sem grandes ataques terroristas em 2009, 2010 e 2011. Foram quatro anos de calma. Entre 2005 e 2008, o Líbano sofreu uma onda de atentados maior do que a atual.

 Por que, então, ocorrem atentados terroristas agora?

 1) O principal motivo é a Guerra da Síria. Mas esta, por si só, não justificaria os atentados. Afinal a Jordânia e a Turquia, por enquanto, não foram atacadas. Dois fatores contribuem para o aumento dos atentados

 2) O envolvimento do Hezbollah na Guerra da Síria para defender o regime de Bashar al Assad enfrenta oposição de outras facções libaneses, especialmente sunitas

 3) O Líbano viu um crescimento de salafistas (radicais sunitas) com um uma agenda anti-Hezbollah nos últimos anos. Eles são aliados de grupos ligados à Al Qaeda na Síria que lutam contra Assad. Muitos não são sequer libaneses. Há tanto refugiados sírios como também radicais de outros países da região. O atentado contra a Embaixada do Irã em Beirute foi cometido por um saudita afiliado à Al Qaeda

 4) Por último, os sunitas seculares libaneses estão um pouco órfãos. Saad Hariri, seu líder, está vivendo exterior por temer, com razão, pela sua vida caso retorne à Beirute. Outras parcelas da população sunita, especialmente em Trípoli e Sidon, tem se radicalizado, com seus xeques pregando agendas contra os xiitas do Hezbollah e também cristãos

 Para simplificar, o Líbano tem os seguintes conflitos em andamento

1) Irã versus Arábia Saudita

2) Hezbollah versus Al Qaeda

3) Xiitas versus Sunitas

4) 8 de Março (xiitas e facções cristãs) versus 14 de Março (sunitas e outras facções cristãs)

5) Defensores de Assad versus Inimigos de Assad

Muitos destes conflitos descritos acima acabam se intercalando. Mas, diante deste cenário, o que pode ocorrer agora?

Ninguém, dos grandes grupos libaneses, quer uma guerra civil. Mas a instabilidade tende a se acentuar, com novos atentados terroristas.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antisemitas e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.