As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que os iraquianos entoam o nome de Assad no futebol?

gustavochacra

29 de março de 2013 | 17h11

Veja meu comentário sobre ARMAMENTOS NOS EUA no Jornal das Dez da Globo News junto com a reportagem da Luciana Franchini na Califórnia

Leia os últimos posts

TEORIA DOS JOGOS PARA EXPLICAR A COREIA DO NORTE

TERRORISMO DA OPOSIÇÃO SÍRIA PRECISA SER CONDENADO

VOCÊS SABIAM DA GREVE DE FOME CONTRA OBAMA EM GUANTANAMO?  

 

O New York Times de hoje traz uma ótima reportagem sobre o amistoso entre Iraque e Síria realizado em Bagdá. A matéria mostra como muitos iraquianos torcem pelo regime de Damasco na guerra civil síria, a ponto de entoar o nome de Bashar al Assad nas arquibancadas e carregar fotos e bandeiras com a foto do líder sírio mesmo com a equipe síria jogando contra a seleção iraquiana.

Pode parecer estranho, mas tem uma lógica. O regime de Saddam Hussein, embora secular, era controlado por sunitas. Depois da sua queda, os xiitas, que são majoritários no Iraque, acabaram se fortalecendo e hoje estão no comando do governo de Nouri al Maliki em Bagdá. Seus adversários, ao longo dos últimos dez anos, foram extremistas sunitas radicais, muitas vezes ligados à Al Qaeda. Seu maior aliado, especialmente depois da retirada americana, é o Irã.

A Síria de Assad possui exatamente os mesmos inimigos e o mesmo aliado que o governo de Bagdá. Enfrenta algumas facções da oposição que são literalmente idênticas às milícias anti-governo no Iraque, de viés sunita radical (apesar de haver muitos rebeldes sírios laicos). O Irã, como sabemos, é o principal aliado do regime sírio.

Ao ver um atentado cometido pelos opositores como o de ontem na Universidade de Damasco, os iraquianos imediatamente se identificam com os sírios pró-regime ao lembrar dos ataques terroristas cometidos em Bagdá. Por este motivo, preferem Assad no poder a um novo governo controlado por sunitas que, pela lógica, apoiaria os opositores no Iraque.

Vale ressaltar algumas diferenças entre Iraque e Síria. Os iraquianos são majoritariamente xiitas. Estes estão no comando do país. Há minorias sunitas curdas, aliada do governo, sunitas árabes, normalmente inimigas. Os sírios, por sua vez, são majoritariamente sunitas árabes. Os principais grupos rebeldes são desta religião. O regime, porém, é laico. Nas forças da elite do Exército, há um predomínio da minoria muçulmana alauíta (10% da população), que vem a ser a religião de Assad. Os xiitas são quase inexistentes na Síria, a não ser por áreas próximas à fronteira com o Líbano e somam cerca de 2%.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antisemitas e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no  gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios