As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vale a pena assistir à rede de TV Al Jazeera Internacional (em inglês)

gustavochacra

09 de outubro de 2008 | 17h52

Uma pena a rede Al Jazeera Internacional, do Qatar, não ser exibida nos pacotes de TV a cabo no Brasil. Todos os programas deste canal são em inglês, os apresentadores têm diferentes origens e alguns trabalhavam antes na CNN ou na BBC. Um deles é o jornalista iemenita Riz Khan, que por anos foi um dos âncoras mais respeitados do canal americano e do britânico.

O centro de gravidade das transmissões do canal árabe não é Atlanta ou Londres, mas Doha, uma cidade no golfo Pérsico, longe dos tradicionais centros econômicos e mais próximo de onde a economia mundial mais cresce.

Com reportagens que vão bem além do Oriente Médio, a Al Jazeera espalhou correspondentes por dezenas de países. Provavelmente, mais do que na CNN. Na cobertura da crise financeira que foi ao ar hoje, a correspondente em Buenos Aires fez uma reportagem na qual os argentinos explicavam para as pessoas da Islândia como superar uma crise bancária. Repórteres em Moscou, Islamabad, Paris, Buenos Aires, Londres, Cairo, Hong Kong, Dubai, Nova York e vários outros países discutiam ao vivo a repercussão da crise, entrevistando economistas que viam a o caos financeiro por ângulos bem distintos dos que se podia ver na CNN, mais focada nos EUA.

A Al Jazeera Internacional também tende a ser imparcial na cobertura dos acontecimentos do Oriente Médio, mesmo quando o assunto é Israel. Nada a ver com o radicalismo da TV Al Manar, do Hezbollah, que tem hinos anti-israelenses nos intervalos comerciais. Em vez disso, o canal do Qatar exibe propagandas de companhias aéreas de países do golfo.

A CNN sabe que a Al Jazeera Internacional já rivaliza em audiência no Oriente Médio e no golfo Pérsico e tem investido na cobertura do mundo árabe. Não apenas com o site da CNN em árabe. Mas também com programas como o “Inside do Middle East” e, acima de tudo, ao escolher como uma de suas principais correspondentes a Hala Gorani, uma americana de país sírios que cresceu em Paris.

O principal problema da Al Jazeera Internacional é conseguir entrar na grade de canais de muitos países, especialmente nos Estados Unidos. Uma opção no Brasil para quem quiser assistir à Al Jazeera Internacional é o youtube. Eles postam a maior parte dos programas. Já os argentinos podem assistir ao canal no pacote básico da TV a cabo.

Assim como todos os árabes deveriam ler o Haaretz para ver como em Israel há imprensa séria e imparcial, os israelense poderiam assistir à Al Jazeera para ver que, em meio a censura e anti-semitismo em muitos canais do mundo árabe, há um oásis de seriedade como a Al Jazeera Internacional – assim como nos jornais “The National”, de Dubai, e dos libaneses “L’Orient Le Jour”, “Daily Star” e “An Nahar”.

A Síria parece ter percebido a importância do Haaretz e não censura a leitura do jornal na internet.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.