As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Você sabe quem é Jon Stewart? E os 17 pré-candidatos republicanos?

gustavochacra

06 de agosto de 2015 | 11h25

Sempre que me perguntam sobre a repercussão de determinado acontecimento de questão doméstica brasileira nos EUA, como a prisão de José Dirceu, respondo ter sido quase nenhuma. Afinal, nenhum país do mundo tem grande interesse por política doméstica de outro. Os próprios brasileiros possuem pouco conhecimento do que acontece nos EUA.

O conhecimento da política americana, para a maior parte dos brasileiros, se resume ao presidente Barack Obama, à pré-candidata democrata Hillary Clinton, ao pré-candidato republicano Jeb Bush e, nas últimas semanas, a Donald Trump.

Hoje, por exemplo, a não ser, claro, por alguns mais jovens antenados ou que moraram nos EUA, poucos no Brasil dão importância ao último dia de Jon Stewart no comando do Daily Show. Misturando comédia e jornalismo de alta qualidade, Stewart é, possivelmente, a mais influente figura entre os liberais nos EUA.

Aliás, liberal, nos EUA, não quer dizer a mesma coisa que liberal no Brasil. Liberal para os americanos é quem defende causas associadas à esquerda, como o casamento gay, restrição ao porte de arma, redução na dependência do petróleo pra evitar o aquecimento global, defesa das minorias, direito ao aborto e menos intervenção externa. Seria, portanto, mais próximo do Partido Democrata.

O liberal do Brasil, que segue a vertente europeia da definição da palavra, seria mais associado ao conservadorismo nos EUA, do Partido Republicano – se bem que, hoje, mesmo os “liberais” europeus, como a revista The Economist ou os Tories se sentem mais próximos de Obama do que de qualquer republicano.

E, falando em Partido Republicano, hoje teremos o primeiro debate presidencial das primárias. Embora muitos brasileiros se restrinjam a Jeb Bush e Trump, o universo de candidatos republicanos é muito mais amplo e tem basicamente nomes fortes para todas as facções do partido.

Moderados

Jeb Bush – Ex-governador da Flórida, além de ser irmão e filho de ex-presidentes. É o favorito

Marco Rubio – Jovem e de origem cubana, é senador pela Flórida

Chris Christie – Governador de Nova Jersey, era o favorito até dois anos atrás, mas se queimou devido a episódios polêmicos na sua administração estadual

John Kasich – Popular e carismático governador de Ohio, o mais importante swing state (Estado sem predomínio democrata ou republicano), pode crescer bastante nos próximos meses

Conservadores

Ted Cruz – senador pelo Texas, é o candidato com posições mais conservadoras, além de ter fama de ser um ótimo debatedor

Ben Carson – um proeminente neurocirurgião infantil, é o único negro na disputa. Costuma fazer declarações agressivas contra os gays e contra Obama

Scott Walker – Governador de Wisconsin, é mais conservador por suas posições econômicas do que pelas sociais

Religioso

Mike Hukabee – ex-governador de Arkansas, sempre adota discurso religioso em seu discurso

Libertário

Rand Paul – Senador por Kentucky, deu uma leve guinada para o lado conservador. Não é um purista libertário como seu pai, o mito Ron Paul

Patético

Donald Trump – racista, adota um tom agressivo contra minorias e mesmo contra figuras simbólicas do Partido Republicano, John McCain. É líder nas pesquisas

Lembro que outros sete candidatos não se classificaram para o debate. São eles Bob Jindal (governador da Louisiana), Rick Perry (ex-governador do Texas), Lindsey Graham (senador pela Carolina do Sul), Carly Fiorina (ex-CEO da HP e única mulher na disputa), George Pataki (ex-governador de Nova York), Jim Gilmore (ex-governador da Virginia) e Rick Santorum (ex-senador da Pensilvânia e segundo colocado nas últimas primárias)

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco são permitidos ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus