ANNAN ALERTA PARA UM CONFLITO REGIONAL NO ORIENTE MÉDIO SE MUNDO NÃO AGIR NA SÍRIA

Jamil Chade

22 de junho de 2012 | 11h12

O mediador da ONU para o conflito na Siria, Kofi Annan, alerta que é “hora de potências agirem para influenciar Síria e rebeldes a aceitar plano de Paz”. Caso contrário, poderia ser “tarde demais” e alerta que conflito saia de controle, afetando todo o Oriente Médio.

Annan anuncia que vai convocar reunião de emergência com ministros do Conselho de Segurança, mas alerta que quer Irã nos debates: “Teerã deve fazer parte da solução”.

Uma reunião para pensar em novas medidas deve ocorrer na próxima semana, em Genebra. “Temos de refletir sobre o que mais pode ser feito para que o plano de paz seja implementado”, disse, em coletiva de imprensa na ONU.

Annan estima que o prazo está terminando para um acordo na Síria e que, em pouco tempo, o cenário não permitirá mais uma negociação de paz. “Temos de fazer esforços e todos precisam agir”, declarou.

O general Robert Mood, que lidera as operações dos 300 observadores da ONU na Síria, criticou países estão tentando “ganhar tempo” no conflito e alerta que a situação nas ruas de algumas cidades, como Homs, é cada vez mais “dramática”. Mood diz que suas tropas continuarão sem sair dos hoteis na Síria e que a violência os impede de fazer as patrulhas.

Annan admitiu que seu plano de paz, que já completa três meses, não foi implementado. Mas alerta que, nesse momento, não existe uma alternativa viável. Segundo ele, 1,5 milhão de sírios vivem em situação crítica por conta dos conflitos e apenas um terço está recebendo algum tipo de ajuda.