Ela chegou

Jamil Chade

28 de agosto de 2015 | 20h07

Ela chegou.

Num acostamento de uma estrada.

Sem bombas, sem uma declaração oficial, sem uma reunião de emergência do Conselho de Segurança.

Mas ela chegou.

Com 71 mortos. Asfixiados pela incompetência de governos. Asfixiados pelo cinismo de quem manda bombas e constrói muros contra quem foge da morte.

Ela chegou.

Nesta semana, a guerra da Síria – tão distante para alguns cegos – desembarcou definitivamente na Europa.