Em ação inédita, um hedge fund aposta contra o Manchester United

Em ação inédita, um hedge fund aposta contra o Manchester United

Jamil Chade

12 de dezembro de 2013 | 17h34

Em revira-volta no mundo do futebol, investidor lança ofensiva para fazer desabar ações do clube 

 

 

GENEBRA – No mundo globalizado das finanças do futebol, o adversário de um clube não senta apenas no banco de reservas do outro lado do campo. Mas agora também nos luxuosos escritórios de investidores. Nesta semana, o Manchester United descobriu isso na pele.

O gerente de um hedge fund milionário decidiu apostar US$ 22 milhões na bolsa de valores contra as ações de um dos clubes mais tradicionais do mundo. Para o fundo, o pior começo de um campeonato para o time de Manchester vai ter uma repercussão financeira para o clube e suas ações perderão valor.

A Odey Asset Management LLP fez uma aposta de US$ 22 milhões de que as ações cairiam depois que o time registrou seu pior campeonato desde 2001 e ocupa apenas a nona posição na classificação. O valor da aposta contra o clube seria equivalente ao salário anual de Messi e Cristiano Ronaldo juntos.

Nas bolsas, a medida do hedge fund implica em vender ações de uma forma agressiva, na esperança de que seu valor cairá nos próximos dias e voltando a comprar. A diferença entre o valor de venda e da recompra garantiria lucros ao investidor.

O Manchester United abriu seu capital pela primeira vez em agosto de 2012, na Bolsa de Valores de Nova Iorque. Neste ano, elas ganharam 21%. Agora, enfrentam sua partida mais arriscada e, neste caso, sem um árbitro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.