FIFA RECONHECE: HÁ UM EXAGERO DE JOGOS DE FUTEBOL

FIFA RECONHECE: HÁ UM EXAGERO DE JOGOS DE FUTEBOL

Jamil Chade

06 de junho de 2012 | 05h30

 

A temporada europeia acaba de chegar à sua conclusão. A Liga dos Campeões já conhece seu vencedor. Mas o futebol não para. Nesta sexta-feira, começa a disputadíssima Eurocopa. Mas em quais condições atletas como Benzema, Xavi, Rooney ou Cristiano Ronaldo chegarão ao torneio…Ou melhor, o que é que terão de tomar para poder entrar em campo sem sentir dor…

Médicos da Fifa alertam que a pressão econômica e esportiva sobre jogadores e o exagero de partidas no ano estão levando atletas a abusar no uso de analgésicos e anti-inflamatórios, colocando em risco suas carreiras. Uma pesquisa feita pela entidade concluiu que quase 50% dos jogadores que entraram e campo na Copa do Mundo de 2010 tomaram algum remédio antes de uma partida para camuflar uma contusão.

Para o chefe dos médicos da Fifa, Jiri Dvorak, isso é um sintoma do exagero de jogos por ano para cada jogador e da pressão que sofrem para entrar em campo.

A Fifa quer que médicos de seleções reforcem o controle sobre o uso desses remédios, apontando que não apenas podem ser um risco para rins e figado, como também podem camuflar uma situação muscular grave em um jogador, apenas adiando o problema e o transformando em uma ameaça. No Mundial da África do Sul, Kaká foi um dos que jogou no sacrifício. Ao terminar o torneio, foi obrigado a ser operado e seu médico, na Itália, chegou a dar declarações de que o meia brasileiro tinha colocado sua carreira em jogo.

“Isso tudo leva à questão óbvia: os atletas estão jogando demais…ou existe muita pressão para que joguem…”, questionou Dvorak. “Médicos e jogadores estão sob a pressão de técnicos por motivos econômicos e esportivos. Mas deve ser entendido que cada jogador tem um tempo próprio de recuperação”,completou.

Segundo a Fifa, cabe à Wada decidir se deve ou não banir esses remédios. Mas será que a solução não seria um limite na quantidade de jogos por ano ou o estabelecimento de um calendário unificado entre seleções, clubes, federações e a própria Fifa…