Guerra da Síria obriga ONU lançar maior plano humanitário da história

Jamil Chade

07 de junho de 2013 | 07h59

ONU alerta que metade da população Síria precisará de ajuda até o final de 2013

 

A crise na Síria atinge proporções inéditas e a ONU apela à comunidade internacional para uma ajuda de US$ 5,2 bilhões para garantir o plano maior de ajuda humanitária de sua história.

Dados diulgados hoje pela entidade em Genebra alertam que, se a guerra em Damasco não for freada, mais de 10 milhões de sírios vão precisar de ajuda para sobreviver até o final do ano.

O apelo é o maior já feito pela ONU e duas vezes superior ao que a entidade solicitou para a Guerra do Iraque.

Em mais de dois anos de conflitos, mais de 80 mil pessoas teriam morrido. 1,4 milhão de pessoas foram obrigadas a deixar o país. Até o final do ano, o volume de refugiados poderá chegar a 3,4 milhões.

Questionado de onde tiraria o dinheiro, diante da crise econômica internacional, a ONU alertou que os valores são relativamente pequenos comparados com outros gastos.

“O que pedimos é o equivalente a 30 dias de consumo de sorvete nos Estados Unidos ou dez dias de gastos de gasolina pelos motoristas na Alemanha”, alertou Antonio Guterres, alto comissário da ONU para Refugiados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.