Imóveis em SP já sao mais caros que Berlim, Madri e Viena

Jamil Chade

15 de setembro de 2012 | 06h37

Comprar um apartamento em metrópoles como Berlim, Los Angeles, Viena ou Madri já custa menos que adquirir um imóvel em Sao Paulo ou no Rio de Janeiro. Um levantamento feito pelo banco UBS aponta para a alta nos preços de imóveis nas cidades brasileiras e a constataçao de que tradicionais locais em países ricos já sao mais baratos que um apartamento na capital paulista ou carioca.

O informe aponta que, no geral, a cidade de Sao Paulo é a 44a metrópole mais cara (contando todos os aspectos da vida em sociedade) numa lista de 72 metrópoles mundiais. O Rio viria logo abaixo, na 45a posiçao. Mas o dado que mais surpreende é o custo de moradia.

O metro quadrado num imóvel construído depois de 1980 e na regiao considerada como central da capital paulista estaria valendo US$ 3,5 mil. No Rio de Janeiro, o impacto dos Jogos Olímpicos ainda faz o preço atingir US$ 3,7 mil. O valor é ainda bem inferior aos preços de Genebra, com US$ 11 mil por metro quadrado.

Mas, mesmo assim, Sao Paulo já compete de igual para igual com as grandes capitais mundiais. Em Viena, o metro quadrado sai, em média, por US$ 3,4 mil, contra US$ 3,3 mil em Los Angeles, US$ 3,2 mil em Montreal, US$ 3,1 mil em Madri, US$ 2,9 mil em Berlim, US$ 2,7 mil em Dubai e US$ 2,6 mil em Lisboa.

O boom imobiliário em Sao Paulo tem chamado a atençao de investidores internacionais que, neste ano, chegaram a criar fundos de aplicaçao em bancos na Europa para apostar na subida de preços de imóveis no Brasil. Fundos ainda apostam na elevaçao das açoes de grandes construtoras cotadas na bolsa de Sao Paulo.

Comprar um apartamento em Buenos Aires pode ser por menos da metade de um imóvel equivalente em Sao Paulo. Na capital argentina, o metro quadrado está avaliado em média em US$ 1,4 mil. Esse seria o mesmo valor de um metro quadrado em cidades como Nova Delhi, Cairo, Johannesburgo ou Bogotá. Em Lima, o preço cai para US$ 800, contra US$ 700 em Mumbai.

Os dados do UBS mostram que, enquanto os preços de imóveis em Sao Paulo estao bem acima da media de países emergentes, a cidade ainda assim ocupa a posiçao intermediária entre as mais caras do mundo.

Isso por conta do preço ainda considerado como baixo de alimentos e roupas, alem de diversos serviço. Olso, Tóquio e Zurique aparecem como as cidades mais caras do mundo. Na capital japonesa, alimentos custam cinco vezes mais que em Mumbai.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: