Marta, quem?

Marta, quem?

Jamil Chade

15 de setembro de 2014 | 18h09

O longo caminho que o futebol feminino tem a percorrer ainda para ser reconhecido

 

 

Marta Vieira da Silva nasceu em Dois Riachos no dia 19 de fevereiro de 1986. Ela entrou para a história como a pessoa que mais vezes acumulou o título de melhor jogadora do ano pela Fifa. Venceu o troféu em cinco ocasiões consecutivas e chorou em cada uma das vezes que recebeu o troféu.

Mas um homem aparentemente não sabia quem ela era: Joseph Blatter, o presidente da Fifa.

Segundo um relato do jornalista da revista americana Sports Illustrated, Grant Wahl, Blatter promoveu uma cena constrangedora em uma dessas festas da Fifa para a entrega do prêmio, em 2013.

Numa das salas estava a atacante americana Abby Wambach com sua companheira e hoje esposa, Sarah Huffman, também jogadora.

“Blatter entrou em nossa área e caminhou diretamente para a Sarah e pensou que ela fosse a Marta”, contou a americana. “Marta!”, disse Blatter, enquanto a abraçava. “Você é a melhor! A melhor!”, dizia.

“Ele não tinha ideia de quem era a Marta e ela ganhou o troféu cinco vezes”, disse Wambach, inconformada diante da constatação de que sua esposa e Marta não tem nada em comum. “Isso é um tapa na cara e mostra que ele não da a mínima ao futebol feminino”.

O incidente pode até parecer ser um caso isolado. Mas revela um aspecto pouco conhecido da Fifa: o esforço que seus cartolas fazem para esnobar o futebol feminino.

Se não conhecer Marta pode ser grave, o que mais chama a atenção é a incapacidade de a Fifa atendeu a um pedido feito pelas garotas para que, em 2015, a Copa do Mundo seja disputada em gramas naturais. A Fifa autorizou o Canadá a realizar o Mundial em estádios com grama artificial, enfurecendo as jogadoras.

Elas agora ameaçam abrir um processo contra a Fifa, cansadas de serem desrespeitadas.

Mas os esforços das garotas podem ainda estar distante de uma solução, pelo menos à julgar pelo perfil publicado sobre Blatter em uma revista oficial da Fifa. Nela, a entidade comenta que o futebol é, na verdade, um esporte simples. “Salvo se você precisa explicar a tua esposa o que é a regra do impedimento”.

Boa sorte, Marta!

 

Na foto, Abby e Sarah no evento de 2013. Qualquer semelhança com Marta é pura coincidência ou ignorância dos cartolas da Fifa.