No auge da guerra, uma noite com Stalin, Churchill e muita bebida

No auge da guerra, uma noite com Stalin, Churchill e muita bebida

Jamil Chade

23 de maio de 2013 | 09h32

No auge da Segunda Guerra Mundial, Josef Stalin convidou o então primeiro britânico Winston Churchill para uma reunião em Moscou. Na pauta, a tentativa do Kremlin de convencer os europeus a abrir uma segunda frente de batalha contra os nazistas. Mas o que era para ser uma reunião de algumas poucas horas entrou pela madrugada, regada por muita bebida.

O encontro ocorreu no Kremlin em agosto de 1942 e seus detalhes estão sendo divulgados hoje pelo Arquivo Nacional Britânico, em uma nova rodada de publicação de documentos secretos da guerra.

O relato do encontro foi feito por Sir Alec Cadogan, na época o secretário do Ministério de Relações Exteriores e que acompanhava Churchill na visita. Segundo ele, cinco horas depois do início do encontro dos dois líderes, ele foi chamado para ir aos aposentos de Stalin no Kremlin. Era 1 da manhã.

“Lá, encontrei Winston e Stalin … sentados com uma bandeja pesada entre eles. Comida de todo tipo e no meio um porco. E inúmeras garrafas”, escreveu..”O que Stalin me fez beber era bastante selvage. Winston, que naquele momento estava já se queixando de dores de cabeça, parecia sabiamente confinado a um vinho tinto do Caucaso, comparativamente inócua”, escreveu.

“Tudo parecia feliz, como um sino de casamento. Não havia muita conversa militar enquanto estive la”, confessou. Segundo Sir Alec, o encontro durou até as 3am.

Para o observador, a bebedeira serviu pelo menos para aproximar os dois líderes. “O mais importante é que esses dois grandes homens realmente se conectaram e chegaram a entendimentos”, escreveu. “Certamente Winston ficou impressionado e acho que o sentiment foi recíproco”, comentou.

Os ingleses, porém, frustraram o pedido de Stalin de abrir uma segunda frente de batalha. Essa segunda ofensiva ocorreria apenas em 1944, no desembarque da Normandia por americanos e ingleses. Nesse momento, porém, o efeito do álcool já teria passado e Churchill tinha fortes desconfianças sobre Stalin e seus projetos para a Europa…

 

Para quem quiser ler o texto original dos documentos, eis o link:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: