O Brasileirão é “chato” e Neymar terá de se adaptar à Europa, alerta espanhol

Jamil Chade

02 Junho 2013 | 10h24

BARCELONA – Nem todos na Espanha depositam sobre Neymar a mesma confiança que o presidente do Barcelona, Sandro Rosell.O ex-treinador da seleção da Espanha, Javier Clemente, tem dúvidas sobre o craque brasileiro e alerta que, diante da baixa qualidade do campeonato brasileiro, Neymar terá de se adaptar para triunfar na Europa.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal Sport, da capital catalã, o ex-treinador critica tanto o jogador quanto o estilo dos craques brasileiros.

“Há coisas dele (Neymar) que eu não gosto”, disse. “Não gosto da parafernália que montam as vezes alguns jogadores brasileiros. Prefiro simplicidade. Não gosto dos cabelos cortados como índio, que pintem as unhas de ver e uma excentricidades incríveis”, atacou. “Por isso ainda não sei dizer (se a contratação foi acertada)”, justificou.

“O Campeonato Brasileiro é chato (castana pilonga, expressão em espanhol para caracterizar algo sem emoção”, insistiu. “Quando esses jogadores chegam ao futebol europeu, precisam de tempo para se adaptar. Quando o vejo pela televisão, Neymar faz coisas ótimas. Mas jogar futebol não é só isso”, alertou.

“Agora, se o Barça pagou todo esse preço, 60 milhões de euros dizem, e se o Real Madrid também o queria, imagino que seja então um bom jogador”, ponderou.

Na semana passada, o ex-craque Johan Cruyff também questionou a contratação do brasileiro, alertando que “dois chefe” no Barcelona não funcionaria, em uma referência ao argentino Lionel Messi.

Amanhã, Neymar será apresentado à torcida e à imprensa em Barcelona, num evento que promete atrair milhares de pessoas ao Camp Nou.