ONU alerta: 2,5 milhões de sírios precisam de ajuda, duas vezes mais que se esperava

Jamil Chade

07 de setembro de 2012 | 08h44

A Organização das Nações Unidas reconhece seu fracasso em lidar com a guerra na Síria e alerta que já são 2,5 milhões de pessoas no país que precisam de ajuda de forma urgente. O número é duas vezes superior ao que era calculado há apenas dois meses.

Nove das 14 províncias do país estão sendo afetados pelo conflito. 250 mil sírios já deixaram a Síria e 1,2 milhão foram obrigados a deixar suas casas, mas ainda estão dentro do país.

A ONU também alerta que recebeu apenas 29% dos recursos que pediu para a comunidade internacional para financiar a ajuda às vítimas.

John Ging, responsável da ONU para crises humanitárias, admitiu que a explosão do número de pessoas afetadas ocorre por conta da “intensificação do conflito” e adverte que não há hoje sinais de que haverá uma solução no curto prazo. Ele fez um apelo para que governos em todo o mundo enviem recursos à ONU para permitir que essas pessoas sejam atendidas

Pelo menos 2 mil escolas estão destruídas e outras 600 estão ocupadas por famílias de refugiados. Apenas 50% dos hospitais estão funcionando com sua capacidade total e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha para o “impacto duradouro” do conflito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.