ONU prevê aumento de fluxo de refugiados sírios ao Brasil

Jamil Chade

27 Setembro 2013 | 06h13

GENEBRA – A ONU prevê uma alta no fluxo de refugiados sírios indo ao Brasil nas próximas semanas, depois que o governo brasileiro decidiu emitir vistos humanitários para cidadãos sírios. A entidade elogiou a decisão do Brasil de facilitar a concessão de autorizações de entrada e aponta que o País tem sido o primeiro a adotar medidas dessa natureza na América Latina. “A decisão vai acelerar a entrada no Brasil”, declarou Adrian Edwards, porta-voz da ONU para Refugiados.

 

Nesta semana, o governo brasileiro anunciou que tomou a decisão de emitir vistos humanitários, válidos por dois anos. Hoje, cerca de 280 refugiados sírios já estão estão no Brasil, o que já constitui a quarta maior nacionalidade entre os cerca de 4 mil refugiados no País.

 

A decisão de emitir vistos humanitários foi tomada depois que grupos de sírios criticaram a forma pela qual o Brasil estava tratando os pedidos dos refugiados, dificultando a emissão de vistos. O processo de emissão de vistos era considerada como lenta.

 

Agora, qualquer sírios pode ir até uma embaixada do Brasil na região, como em Beirute ou Amã, e solicitar os vistos humanitários que incluiria suas famílias.

 

“É uma decisão importante tomada pelo Brasil e simbólica”, disse Edwards. “Isso ajudará a tirar a pressão de países da região que estamos recebendo milhões de sírios”, afirmou.  “A pressão é enorme diante dos mais de 2,1 milhões de refugiados e estamos procurando o apoio de outros países”, insistiu.

 

Apesar da iniciativa brasileira, a ONU admite que busca destinos para mais de 10 mil sírios em 2013 que teriam de ser retirados da região por questões de segurança ou porque vivem situações delicadas, inclusive em termos de saúde. O governo da Alemanha já ofereceu 5 mil vistos para refugiados sírios, além de outros 500 por parte da Austria.