Os maiores salários de técnicos no mundo

Jamil Chade

29 de novembro de 2012 | 07h34

Numa recente turnê da seleção brasileira pela Europa, o então todo-poderoso diretor de seleções, Andres Sanchez, se aproximou a jornalistas na beira do campo onde o Brasil treinava na Polônia e comentou: “técnico é tudo igual”. Obviamente, não estava falando especificamente do então técnico da seleção, Mano Menezes. .

De qualquer forma, a declaração vai na direção contrária a tudo o que se fala nas comissões que estudam o futebol na Europa em relação ao papel dos treinadores na formação de uma equipe e, principalmente, aos debates nos bastidores de clubes sobre quanto deve ser o salário desses verdadeiros gerentes de táticas de jogo e mesmo de egos.

Numa semana que o Brasil prendeu a respiração para saber quem seria o novo treinador da seleção para a Copa de 2014, vale dar uma olhada na valorização sofrida por essas pessoas que ocupam um dos cargos mais polêmicos do futebol.

Um ranking produzido pela Pluri Consultoria da a dimensão do que vale hoje um treinador, principalmente nas grandes equipes mundiais.

O português José Mourinho seria o mais bem pago do mundo, com um salário no Real Madrid de 15,3 milhões de euros por ano. Sozinho, o treinador consumiria 3,2% do faturamento do clube.

Carlo Ancelotti, do PSG, vem na segunda posição, com 13,5 milhões de euros e um peso de 16% no faturamento do clube francês. A terceira posição é do também italiano Marcelo Lippi, que ganha 10 milhões de euros para treinar o time chinês Guangzhou.

No Manchester United há décadas, Alex Ferguson ganha 9,3 milhões de euros por ano para treinar a equipe.

Já no Brasil, Abel Braga é o mais bem pago, com 3,5 milhões de euros por ano no Fluminense. O campeão brasileiro de 2012 também é o 19º treinador mais bem pago no mundo. Muricy no Santos, Luxemburgo no Grêmio e Tite no Corinthians recebem 3 milhões de euros por ano.  O técnico Paulo Autuori é hoje o técnico brasileiro com maior salário, treinando o Catar.

Eis a classificação:

1- José Mourinho (Real Madrid) 15,3 milhões de euros

2- Carlo Ancelotti (PSG) 13,5 mi

3- Marcelo Lippi (Guangzhou Evergrande) 10 mi

4- Alex Ferguson (Manchester United) 9,4 mi

5- Arsene Wenger (Arsenal) 9,3 mi

6- Guus Hiddink (Anzhi) 8,3 mi

7- Fabio Capello (Russia) 7,8 mi

8- Tito Vilanova (Barcelona) 7 mi

9- José Antonio Camacho (China) 5,9 mi

10- Roberto Mancini (Manchester City) 5,9 mi

11- Frank Rijkaard (Arabia Saudita) 5,3 mi

12- Jupp Heynckes (Bayern Munique) 5,2 mi

13- André Villas Boas (Tottenham) 4,5 mi

14- Harry Redknapp (Queens Park Rangers) 4 mi

15- Jorge Jesús (Benfica) 4 mi

16- David Moyes (Everton) 3,6 mi

17- Manuel Pellegrini (Málaga) 3,6 mi

18- Paulo Autuori (Catar) 3,6 mi

19- Abel Braga (Fluminense) 3,5 mi

20- Luciano Spaletti (Zenit) 3,3 mi

21- Antonio Conte (Juventus) 3 mi

22- Cesare Prandelli (Italia) 3 mi

23- Vanderlei Luxemburgo (Gremio) 3 mi

24- Muricy Ramalho (Santos) 3 mi

25- Tite (Corinthians) 3 mi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.