1a Semana de Aulas!

Estadão

21 de setembro de 2009 | 01h27

Na quarta passada, começaram oficialmente as aulas aqui no MIT. Até hoje, foram oito dias de aula que pareceram muito mais.

Aqui, a maioria das matérias técnicas do primeiro funciona da seguinte maneira: toda semana os alunos tem que entregar um conjunto de problemas (Problem set ou Pset) com exercícios sobre a matéria ensinada nas “lectures” que vale parte da nota do semestre. É possível imaginar como as pessoas ficam estressadas no dia anterior do prazo do pset. Aqui no McCormick Hall, tem sempre alguém que passa a noite inteira fazendo um pset para o dia seguinte. Até agora, já entreguei os primeiros psets sem ter que passar uma noite sem dormir, mas muitos upperclassmen já me disseram que é difícil passar um semestre inteiro sem “pull an all-nighter”.
Uma diferença bem grande entre o esquema de aulas daqui em comparação com o do Brasil é que as aulas são divididas em “lectures” e “recitations”. As “lectures” são as aulas propriamente ditas, normalmente com vários alunos (a aula de Princípios de Química, por exemplo, tem aproximadamente 250 pessoas). Já as “recitations” são aulas dedicadas à revisão de assuntos das “lectures”, ao aprofundamento de alguns conceitos, à apresentação de assuntos que são pré-requisitos para o assunto principal das aulas ou à discussão dos problemas do pset. Além disso, cada “recitation” tem em media 25 alunos, dependendo da matéria e é ministrada por um T.A. (teaching assistant) que pode ser um undergraduate ou um graduate.

Outra diferença pequena entre os esquemas de aula que causa muita confusão é que todas as aulas são em lugares diferentes do campus. Somando isso com o fato de que “lectures” e “recitations” para a mesma matéria são em lugares diferentes é inevitável que um freshmen se perca eventualmente. Na quinta-feira, por exemplo, saí de uma aula no prédio 26 (veja mapa) e fui para o prédio 32 (o famoso Stata Center), onde eu tinha certeza que tinha uma “lecture. Depois de tempo na aula, descobri que, ao invés de química, a aula era sobre circuitos e eletrônica. Foi aí que me lembrei que ao invés de “lecture”, eu tinha uma “recitation” no quarto andar do prédio 13. Depois de correr bastante para chegar até lá, descobri que não havia “recitation” naquela quinta. Espero agora aprender o meu horário e o número de cada prédio devidamente.

Mudando de assunto, ontem nós, os brasileiros undergraduates do MIT, nos juntamos para um jantar! Já temos 11 representantes que vieram direto do Brasil (existem outros brasileiros que estavam morando aqui antes de entrar no MIT e não entraram como alunos internacionais).

PS.: Pretendo postar todo domingo, ou segunda-feira de madrugada, como nesse caso.


Stata Center

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.