A nova geração de terroristas líbios

Lourival Sant’Anna

28 Maio 2017 | 13h33

O atentado de Manchester pôs em evidência uma nova geração de terroristas islâmicos, nascida em uma paisagem antes dominada por combatentes líbios exilados na Inglaterra, focados na conquista do poder em seu próprio país, que rejeitavam a agenda transnacional da Al-Qaeda. A mensagem poderosa do Estado Islâmico preenche mais esse espaço. A ameaça agora vai desde lobos solitários radicalizados como o que atacou o Parlamento em Londres, sem origem árabe nem muçulmana, até jovens solidamente enraizados na cultura extremista, como o suicida Salman Abedi, de Manchester. Qualquer simplificação desse desafio leva a erros fatais.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão