Acordo de paz coloca dilema ético para colombianos

Lourival Sant'Anna

04 de setembro de 2016 | 10h31

Ao trocar pena de prisão por serviços comunitários (que não podem ser revertidos para prisão se não forem cumpridos) para autores de massacres, sequestros, estupros e recrutamento de crianças, o acordo de paz entre o governo e a guerrilha das Farc coloca um dilema ético para os colombianos: até que ponto o desejo de paz e prosperidade justifica o perdão de crimes contra a humanidade? O plebiscito do dia 2 será uma decisão difícil, que somente os colombianos – e todos, de uma forma ou de outra, foram afetados pelo conflito – podem tomar.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.